Maria José Valério reaparece após queda violenta: «O mundo agora não me diz nada»

A viver na Casa do Artista, onde se restabelece de uma queda que a deixou inconsciente, a cantora não vê a hora de voltar ao seu lar. E não esquece quem mais a apoia nesta altura, como Carlos Cruz.

18 Jan 2020 | 19:30
-A +A

A recuperar de uma violenta queda, que a atirou para a cama de um hospital, Maria José Valério mostra fortes melhorias. Prova disso foi o facto de ter comparecido na estreia do espetáculo Insónia, protagonizado pelo seu amigo Fernando Mendes, no Teatro Armando Cortez, em Lisboa. «Gosto muito do Fernandinho. Sou profundamente amiga dele», exclamou à TV 7 Dias com um sorriso no rosto.

Apesar do período negro que tem atravessado nos últimos dois meses, Maria José Valério considera ser uma mulher de sorte por poder contar com os seus fiéis amigos, que a têm ajudado nesta fase de convalescença. Por essa razão, a artista de madeixa verde traz ao pescoço uma medalha com uma fotografia de uma das pessoas que mais admira: Carlos Cruz.

«Trago sempre aqueles de que gosto comigo. Além do Carlos Cruz aqui, na minha camisola, tenho comigo o meu querido amigo José Calvário e a Madalena Iglésias», relatou.

Ainda sobre a antiga estrela televisiva, a cantora, de 86 anos, revela que ele tem apresentado melhoras. «O meu amigo tem tido vários problemas de saúde, mas Deus é grande e vai fazer com que ele fique bem», confidenciou.

A viver na Casa do Artista, desde que teve alta hospitalar, Maria José Valério confidenciou que encontrou nesta instituição um local reconfortante para recuperar. «É uma casa que tem todas as condições para que uma pessoa possa voltar em pleno para a sua casa.»

Apesar de ter sido bem acolhida por todos os residentes da Casa do Artista, a cantora anseia pelo regresso ao seu lar. «Tenho muitos amigos na Santa Casa, mas também tenho o meu cantinho, que é a minha casa. Temos as nossas manias e a nossa casa é sempre a nossa casa. Tenho feito tudo o que é possível fazer para uma recuperação boa, já consigo andar e já me sinto mais forte.»

 

«O Mundo não me diz nada»

 

Para Maria José Valério, o Natal e a transição de ano foram bastante calmos. «Na passagem de ano, às 23 horas já estava deitada a ver programas de televisão», lamentou, acrescentando: «O Mundo agora não me diz nada. Eu pensava que as coisas iam melhorar de uns anos para os outros, mas conforme vamos envelhecendo vamos ficando com a ideia de que as pessoas não são aquilo que desejaríamos que fossem.»

 

Texto: Telma Santos; Fotografias: Tito Calado e Arquivo Impala

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1713 da TV 7 Dias)

PUB
Top