Maria Leal responde: «Ele não mexia nas contas mas emprestou dinheiro ao irmão?»

A cantora responde às acusações feitas pelo ainda marido, Francisco d’Eça Leal, protagonista da reportagem da SIC, Vidas Suspensas.

17 Out 2018 | 20:45
-A +A

Acusada de ser a responsável pela gestão ruinosa das contas do casal, Maria Leal diz que Francisco D’Eça Leal mente. Para a cantora, é difícil de compreender o facto de o artista dizer que não mexia nas contas se o próprio afirmou ter feito uma transferência bancária para o irmão.

«O Francisco diz que eu é que mexia sempre nas contas. No entanto, dou-lhe a minha palavra de honra de que nem sequer sabia que ele tinha emprestado dinheiro ao irmão. Irmão esse que eu nunca conheci. Então ele não mexia nas contas mas emprestou dinheiro ao irmão?», refere a cantora, afiançando que nem tudo o que Francisco diz bate certo.

Património vendido com aprovação de Francisco

Francisco afirma que terá assinado um papel em branco, dando carta branca a Maria Leal para gerir património e dinheiro. Alegadamente a sua assinatura terá sido usada para assinar documentos que desconhece.

Maria Leal não deixa passar esta acusação em branco e refere: «Está lá a assinatura dele. O Francisco estava nos bancos quando venderam as casas porque eu estava com ele. Foi ele que fez tudo. A única pessoa que tinha uma procuração era a advogada dele, que também já era do pai dele, antes de eu entrar na vida deles. Ele nunca assinou nada em branco», explica.

«Eu dizia ao Francisco: ‘Estás a gastar demais, toma cuidado’»

Para Maria Leal não é aceitável que Francisco diga que foi a única pessoa a gastar dinheiro quando ambos o fizeram. A cantora revela que o ex-marido gastava excessivamente e que o avisou vezes sem conta do que poderia vir a acontecer.

«O Francisco tinha um cartão de crédito em nome dele com um plafond de 1500 euros. Ele estoirava isso tudo. Fazia compras online. Eu tinha que pagar todos os meses essa quantia e dizia ao Francisco: ‘Estás a gastar demais, toma cuidado’», conta a cantora.

Cantora explica onde eram gastos os 2000 euros por mês

Feitas as contas, se Maria Leal gastou durante os quatro anos de casamento cerca de um milhão de euros teria que por mês gastar cerca de 2000 euros. Confrontada com estas informações, a cantora explicou-nos qual o destino do dinheiro.

«Só em renda de casa eram 500 euros. O Francisco é que não queria estar na casa onde ele estava. Falou-se das duas casas da Parede mas não se falou da primeira casa do Estoril. Eu não queria que o Francisco fosse para o Estoril porque, se nós tinhamos uma casa para quê pagar despesas?», questiona.

ESPREITE TAMBÉM: Ex-namorado de Maria Leal faz REVELAÇÕES sobre a cantora: As mentiras e a vida de luxo!

As despesas com a empregada doméstica e as aulas de canto de Francisco também pesavam nas contas e contribuiram para que esse montante fosse gasto todos os meses.

Maria Leal afirma que Francisco também tinha gostos caros

Sobre os valores avultados que a cantora gastava em roupa, Maria Leal não os desmente. No entanto, a ex-namorada de Tiago Ginga conta que não era a única a comprar roupa e que nem toda era para seu uso mas sim para venda nas suas lojas.

«Eu não lhe vou nem posso mentir. Comprei roupa como ele também comprou. Eu até comprei roupa para ele, que ele só gostava de roupa de marca. Quem vestia o Francisco era eu», conta.

«Esses oito mil euros eram de roupa da minha loja. Eu tinha que comprar para as minhas duas lojas, não era para eu vestir», acrescenta.

Ainda sobre os alegados 1500 euros que gastou numa loja asiática, Maria Leal conta que as as roupas compradas eram modificadas para depois serem vendidas nas lojas.

A TV 7 Dias revelou, em exclusivo, toda a vida polémica de Maria Leal. Recorde a reportagem aqui

 

Texto: Marisa Simões; Fotos: Reprodução Instagram

PUB
Top