Mariana Monteiro sobre a maternidade: «Não me vejo ser mãe num futuro próximo»

Dia 25, a atriz retoma um novo capítulo da sua vida: o regresso as gravações de Terra Brava! Um projeto que abraça com grande carinho, uma vez que marca a sua estreia no papel de mãe…

30 Mai 2020 | 9:50
-A +A

Foi anunciado, recentemente, o regresso das gravações das novelas, onde se inclui Terra Brava, já na próxima segunda-feira, 25. A notícia fez as delícias do elenco, onde se destaca a protagonista da história, Mariana Monteiro, de 31 anos, que dias antes da novidade ser avançada, nos disse, em exclusivo, que aguardava de forma tranquila pelo regresso às gravações, com as medidas de segurança cruciais.

As câmaras desligaram-se a 13 de março e desde então Mariana esteve em isolamento social. Contudo, a atriz, não desligou da sua “Beatriz” e seguiu o seu trabalho de forma assídua: «Acompanhei Terra Brava, todas as noites», revelou.

Orgulhosa com este projeto, que a trouxe de volta ao ecrã, após uma pausa de três anos, Mariana Monteiro não deixou dúvidas que este é um desafio pelo qual está totalmente rendida e bastante empenhada: «É uma personagem cheia de força e determinação, e isso é bom de ver», adiantou ao mesmo tempo que confirmou: «Estou muito satisfeita com a trama e com o rumo da personagem. Ainda vai surpreender muito.»

Repleta de fortes emoções, a história da autoria de Inês Gomes, vai em breve revelar um dos momentos mais intensos que Mariana gravou até ao momento e a jovem, natural do Porto, contou-nos quais as marcas que essa cena vai deixar na sua personagem: «Quando a Beatriz souber que não é a verdadeira mãe de Martim vai sentir um valente abanão. Penso que será o momento mais frágil que ela vai viver», garantiu, acrescentando estar muito feliz com o feedback que tem recebido por parte do público: «Recebo bastantes mensagens, felizmente, agradecem a companhia que a novela lhes faz. Fico com um sentimento muito especial quando leio isso.»

Dedicada de corpo e alma a este projeto, a jovem vai recordá-lo de forma especial, já que assinala a sua estreia como mãe, uma experiência que ficará ainda só pela representação: «Não me vejo ser mãe num futuro próximo», assumiu.

Com o regresso à normalidade a chegar de forma gradual, Mariana Monteiro revelou que anseia «correr no parque, ver o mar e estar com os meus amigos». O que também teve que ficar em suspenso foi uma das suas grandes paixões: as viagens!

Aventuras que a ajudam a construir, quer enquanto pessoa quer enquanto profissional, foi a própria quem o disse: «As vivências e experiências são o que alimenta um/a ator/atriz. A viajar abrem-se os nossos horizontes para novas culturas, práticas, gastronomias, e isso é essencial para ampliar a criação», contou, confidenciando que gosta mais de viajar acompanhada e que até à data a que mais a marcou foi «a Moçambique. Mas falta-me fazer muitas, mas diria que o Japão está no topo das mais desejadas.»

Enquanto essa total liberdade não chega, a atriz partilhou como ocupou os seus dias, na companhia dos pais que viajam do Porto para Lisboa para que não ficasse sozinha. «Com rotinas de exercício físico dentro de casa, aulas de espanhol, leitura, várias séries e filmes, algumas experiências dentro das minhas redes sociais, e foi sobretudo isso.»

Novos tempos, em que a atriz deu por si a reinventar-se, principalmente na prática do exercício físico, em que recorreu a tudo o que tinha à mão! Contudo sem nunca descurar a imagem, que se tornou mais prática e casual: «Nunca passei o dia de pijama. Andei quase sempre de fato de treino. Pijama nem pensar!», garantiu.

Ao longo de mais de dois meses, houve ainda oportunidade para Mariana testar outros dotes, como os musicais: «Não são muitos (risos), mas diverti-me. Mas aproveitei mais para dançar.»

Apesar de ser na representação que soma sucessos, Mariana Monteiro também já deu cartas na apresentação, quando questionada se gostava de repetir a experiência respondeu: «Não sei. Não penso sobre isso», disse sem com isso descartar a hipótese: «Para já, o foco é mesmo a representação. Mas sou uma pessoa inquieta. Facilmente poderei ter outras experiências, desde que me façam sentido artisticamente.»

Em tempo de incerteza, o olhar sobre o futuro é feito sem grandes projeções: «Não estou a fazer muitas projeções, como é natural.» Embora garantiu que vai sair uma Mariana diferente deste isolamento: «Certamente. Quem não irá sair? Serão poucas pessoas, espero», rematou.

Texto: Sónia Antunes Rodrigues (sonia.rodrigues@impala.pt) ; Fotos: Divulgação SIC

PUB
Top