Marta Gil quebra silêncio sobre afastamento da televisão: “A saudade é super intensa”

Focada no teatro, a atriz lamenta a falta de oportunidades de trabalho noutros canais devido ao facto de ter participado no Big Brother, no entanto, deixa claro, que não vai desistir.

21 Abr 2024 | 7:50
-A +A

Marta Gil não passou despercebida no Millenium Estoril Open e a TV 7 Dias esteve à conversa com a atriz, que se fez acompanhar por um amigo. “Eu não sou uma super fã de ténis mas joguei quando era pequenina e gosto muito de ver ténis”, começou por contar. Atualmente afastada do pequeno ecrã, a jovem confessa estar com projetos de teatro em mãos. “Estou com muito teatro neste momento, vou repor para a semana um espetáculo que tive no Time Out que se chama Saudade, e também estou com uma comédia, Agora é que são elas, uma comédia light, para casais, para se divertirem, para toda a gente poder ir ver”.

Leia ainda: Atriz Lídia Franco despedida após ser vítima de assédio: Tenho encontrado tarados

Com dois tipos de histórias totalmente diferentes ao mesmo tempo, Marta Gil assume que não tem qualquer tipo de preferência. “A saudade é super intensa, super dramática, portanto eu vou do 8 ao 80, gosto de fazer as duas coisas igual, mas eu facilmente mudo o chip e estou noutra. Eu também não sou de levar as personagens para casa, o espetáculo da Saudade é uma coisa que realmente me entra um bocado na pele porque é uma história muito dura e acaba por ser duro o tempo em que eu estou em palco. Para mim, enquanto atriz sai-me do pelo, como se costuma dizer. Quando faço uma comédia que é uma coisa muito mais light, não é uma coisa tao profunda”.

“Tenho amigos que vivem esse preconceito”

Recorde-se que Marta Gil participou no reality show da TVI, Big Brother Famosos, e que desde aí que a sua vida mudou. “Completamente, há muita gente que me conhece por causa do Big Brother. Não me arrependo nada mesmo, aliás, pelo contrário, ainda bem que eu fiz o Big Brother. Se eu não tivesse feito, metade das coisas que aconteceram na minha vida não teriam acontecido e portanto eu sei que o estigma ainda existe, sei que o preconceito ainda existe, eu vivo nesse próprio preconceito, tenho amigos que vivem esse preconceito portanto estou rodeada disso”.

Ainda assim, a atriz lamenta a falta de oportunidades noutras vertentes. “O que eu gostava mesmo de tentar mudar é que no meio artístico, em relação a nós atores, que esse preconceito fosse de uma vez por todas quebrado. Acho que ainda existe e tenho a certeza que há coisas para as quais não me chamam porque eu fiz o Big Brother, tenho a certeza que esse estigma existe e é uma pena, gostava que me chamassem só para o casting”, atira, entre risos, continuando: “Tenho trabalho e claro que a TVI foi um abre portas mas se calhar para outros canais, o facto de eu ter feito o Big Brother continua a ser um estigma e mesmo para o meio do cinema, era fixe que deixasse de ser e eu nisso vou continuar a lutar”, garante.

Texto: Sofia Pinto (sofia.pinto@worldimpalanet.com)
 Fotos: Helena Morais e Reprodução Instagram
PUB