Marta Melro fala sobre o lado mau de Morangos com Açúcar: «Eram muito cruéis connosco»

A atriz foi alvo de agressões verbais no início da carreira e precisou de se refugiar em casa. Em entrevista, revela ainda que já fez personagens inspiradas em colegas de Big Brother VIP.

27 Set 2020 | 19:30
-A +A

Tinha 18 anos e «a sensação de que tudo é permitido, com imensa margem para falhar e para fazer escolhas erradas», quando se deu a conhecer ao público português. Marta Melro era a revoltada Xana da segunda edição da série da TVI Morangos com Açúcar, tornando-se, à imagem dos colegas, uma estrela para uma geração.

Dezasseis anos depois, a atriz continua a guardar «recordações muito felizes» deste verdadeiro fenómeno televisivo, ainda que nem tudo tivesse sido um mar de rosas. «As horas de trabalho eram absurdas e as horas de descanso eram muito poucas», revive, em entrevista à TV 7 Dias, recordando as viagens a Tróia em que o elenco «dormia na carrinha durante uma hora e meia, gravava durante a madrugada e voltava a estúdio» para mais um dia de trabalho. «Tínhamos muita capacidade para aguentar isso. Hoje em dia morria», brinca.

Marta aguentou isso e muito mais. «Lidei um bocadinho mal com o facto de as pessoas invadirem realmente o nosso espaço e de se ter quebrado completamente a barreira da privacidade. Estamos a falar de uma época anterior a redes sociais, em que as pessoas viviam aquilo com uma intensidade tão grande que era desconfortável. Tive uma situação em que abalroaram o carro dos meus pais com os meus sobrinhos a chorarem ao meu colo», relata.

O lado negativo da exposição aumentou subitamente. «Tratavam-nos muito mal», diz mesmo, exemplificando: «Em Tróia, tínhamos 300 pessoas à porta do hotel depois de termos estado a trabalhar 14, 15, 16 horas. Tirávamos fotografias com cem e, a dada altura, dizíamos: ‘Desculpem, mas já não aguentamos mais. Precisamos mesmo de descansar’. E as pessoas insultavam-nos! Mas insultavam-nos a sério! Diziam coisas horríveis»«Sobretudo os pais», concretiza.

Conclusão: Marta Melro refugiou-se em casa durante praticamente um ano, sem saber controlar emocionalmente o que lhe estava a acontecer. «Não se gere. Chora-se e fica-se com pena. Havia pessoas que conseguiam lidar melhor com isso, a mim custava-me. Ficava magoada, ficava mesmo triste. Por mais educados que fôssemos a falar, as pessoas eram muito cruéis connosco», lamenta.

Os anos foram passando e a atriz sempre como uma figura regular nas novelas da TVI. Mas os contratos tinham, até dada altura, um acordo: não fazer cenas de nudez nem de cama «sem conversa prévia».

«Eram tempos diferentes e eu era bastante miúda. Eu comecei num contexto em que não éramos profissionais e senti que havia alguma falta de… profissionalismo, por assim dizer. Não gostava da exposição que era feita e não queria ser posta num contexto em que me iam pedir para fazer alguma coisa que eu, enquanto mulher – porque eu ainda não era atriz, era só mulher -, me fosse sentir desconfortável. Quando me começo a formar enquanto atriz, obviamente que começo a ver as coisas de outra forma. Continuo a achar que há coisas desnecessárias e gratuitas. Outras não», afirma.

Deu nega para BB Famosos

 

Ainda no início do seu trajeto como atriz, Marta Melro recusou ser concorrente do primeiro Big Brother Famosos, reality show que regressou agora à TVI para mais uma edição com ilustres desconhecidos. «Nem pensar! Nunca na vida!», disse ao canal, longe de imaginar que, menos de uma década depois, o convite voltaria a ser feito, então para Big Brother VIP.

«Nem sequer negociei o cachê. Para aí dois ou três dias antes, disseram-me [o valor] e eu disse que sim. Foi uma loucura que me passou pela cabeça», assume, salientando a «componente sociológica» que o programa tem e pela qual «sempre» o adorou acompanhar. E aceitou indo contra «toda a gente» que a rodeava e que a aconselhou a não entrar na casa mais famosa do País. «Tu és atriz, vais estragar a tua carreira! És explosiva, vais estragar a tua imagem!», diziam-lhe.

Lá dentro, depressa percebeu que nem tudo era como achava. «Tive a arrogância de achar que ia conseguir não me envolver, que ia conseguir só estar a comer as minhas pipocas a ver as coisas a acontecer», admite à TV 7 Dias. Despreocupada com a imagem que passava para o público, a atriz não sentiu o mesmo de concorrentes que, para ela, «ficavam muito sedentos de ainda mais atenção». «Aquilo começou a fazer-me um bocadinho de confusão», confessa.

Acabou por desistir e voltar à sua vida de atriz, tendo até já feito personagens inspiradas noutros participantes: «Não vou obviamente mencionar o nome dos meus colegas que estavam lá dentro, mas havia pessoas que foram autênticas personagens que eu estava a absorver. A maneira como se sentavam, a maneira como falavam, a maneira como reagiam, a maneira como projetavam a voz… Foi um laboratório de pessoas e de personagens que eu tive.»

Sete anos depois, a sua vida é feita ao lado de Paulo Vintém, cuja amizade nasceu precisamente em Morangos com Açúcar. A data de início de namoro mantém-se uma incógnita. «Essa é a pergunta de um milhão [risos]. Não é fuga nem tentativa de manter o mistério. É porque, de facto, somos amigos há muitos anos, tínhamos algum interesse um no outro de longa data e as coisas foram acontecendo», explica a atriz, que reitera não estar nos planos, pelo menos «para já», casar-se ou ter filhos com o homem com quem até já fezMarta Melro. Nessa altura houve algo entre ambos? O silêncio, seguido de uma gargalhada, responde por Marta Melro.

Texto: Dúlio Silva (dulio.silva@worldimpalanet.com); Fotografias: Marco Fonseca; Vídeo: Fábio Lopes

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1749 da TV 7 Dias)

PUB
Top