Médico dá nega a Cristina Ferreira: “Não estou interessado em contribuir para novelas”

Cristina Ferreira queria Gustavo Carona no seu programa, mas o médico recusou o convite. Num longo vídeo, explica porquê e defende que este “não é tempo para contar historinhas”.

29 Out 2020 | 14:10
-A +A

Cristina Ferreira está em isolamento profilático depois de ter estado em contacto com Bárbara Bandeira, que está infetada com COVID-19. Tal obrigou ao cancelamento da emissão desta semana de “Dia de Cristina”, ainda que o regresso da apresentadora à antena da TVI já esteja a ser preparado. Gustavo Carona era pretendido no programa, mas o médico recusou o convite.

Depois de muita ponderação, o médico de Cuidados Intensivos no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, decidiu fazer um vídeo em que explica a sua visão sobre a pandemia da COVID-19. É no início do mesmo que Gustavo Carona revela que deu uma nega ao programa “Dia de Cristina”.

“Hoje, convidaram-me do programa da Cristina Ferreira para ver se eu não poderia informar as pessoas ou conversar um bocadinho sobre a experiência dos Cuidados Intensivos no hospital. Disse: ‘Tenho todo o gosto para contribuir para a informação dos portugueses'”, começa por dizer.

O médico continua a conversa que teve com um elemento da equipa de “Dia de Cristina”: “Acrescentaram que teria de ser em estúdio e eu disse: ‘Tenho algumas dificuldades, porque sou do Porto e estou ocupadíssimo. Por isso, é impossível para mim, neste momento, deslocar-me a Lisboa’.”

 

“Não é tempo para contar historinhas”

 

A verdade é que a equipa liderada por Cristina Ferreira queria em estúdio, além do médico, a mãe deste. “Acrescentaram ainda que gostariam que eu levasse a minha mãe, para acrescentar à conversa e tal e coiso. De imediato percebi e respondi: ‘Peço imensa desculpa, mas é assim: eu tenho todo o gosto e interesse em informar as pessoas sobre a minha visão da Medicina, sobre a minha visão do desafio que estamos a passar, sendo que não estou minimamente interessado em contribuir para telenovelas’.”

Gustavo Carona sublinha que não tem “nada contra a pessoa, o programa e a produção” de “Dia de Cristina”. “A minha indignação vem pelo facto de que isto é, de alguma forma, representativo da total desorientação que estamos a ver neste momento e a incompreensão da dimensão do desafio que estamos a passar. Isto está a acontecer. Não é tempo para contar historinhas. É tempo para informar“, defende aquele que já fez 13 missões humanitárias.

É precisamente a informar sobre a sua visão da pandemia da COVID-19 que Gustavo Carona ocupa os mais de sete minutos subsequentes. Em apenas 12 horas, o seu ponto de vista sobre o que está e vai acontecer no nosso país já foi visto por mais de 70 mil pessoas.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: reprodução redes sociais

PUB
Top