Mercado de transferências ao rubro: TVI tenta roubar «vários» profissionais à RTP

A Comissão de Trabalhadores da RTP cita a Administração para afirmar que a TVI tentou contratar «vários» profissionais da estação pública. Os sondados foram convencidos a ficar.

27 Jul 2020 | 10:50
-A +A

Há dois anos, Cristina Ferreira agitou o mercado de transferências televisivas, ao trocar a TVI pela SIC. Agora, volta a repetir o feito, ao fazer o trajeto inverso. O regresso da apresentadora à «casa mãe», como a própria diz, acontece numa altura em que também a Direção de Informação do canal de Queluz de Baixo sofre reviravoltas, com a entrada de nomes como Anselmo Crespo (da TSF) e Pedro Mourinho (da SIC) para os quadros da estação. E as contratações podem não ficar por aqui.

No último comunicado, datado de 22 de julho, a Comissão de Trabalhadores (CT) da RTP relata o mais recente encontro com o Conselho de Administração (CA) da estação pública. «Antes de terminar» a reunião, «a CT quis saber como é que a Administração está a encarar a contratação de profissionais da RTP pela TVI, nomeadamente a contratação do jornalista João Fernando Ramos e a tentativa de contratação do jornalista José Rodrigues dos Santos».

O primeiro deverá dirigir a redação do Porto da TVI, abandonando a RTP ao fim de 30 anos. Já sobre o segundo, o diretor-geral da TVI, Nuno Santos, desmentiu categoricamente a notícia de que o jornalista teria sido sondado para se mudar da Avenida Marechal Gomes da Costa para Queluz de Baixo. Segundo o responsável, José Rodrigues dos Santos «não está, não esteve e não estará» nos horizontes da TVI, «nem para a Direcção, nem para apresentar os jornais».

«O CA disse que a TVI tentou contratar ‘vários’ profissionais da RTP, sinal de que o ‘mercado da comunicação social é concorrencial’. No entanto, o CA afirmou ter conseguido ‘reter’ alguns destes profissionais, o que ‘não significa pagar mais’», explica a Comissão de Trabalhadores da RTP, citando o Conselho de Administração do operador público de media, liderado por Gonçalo Reis.

«De acordo com o CA, ‘alguns profissionais’ foram sensíveis ‘à importância de trabalhar no serviço público e com toda a liberdade’. O CA mostrou estar ciente de que a TVI poderá contratar outros profissionais da RTP», acrescenta ainda a CT.

 

COVID-19
TRABALHADORES DA RTP EM EMERGÊNCIA

Boletim da CT Número 23
22/07/2020

REUNIÃO DA CT COM O CA

A Comissão de…

Publicado por RTP Comissão dos Trabalhadores em Quarta-feira, 22 de julho de 2020

 

 

TVI leva nega de João Baião

 

Já este fim de semana, foi noticiado o interesse da TVI por João Baião. Segundo o Correio da Manhã, que avança a notícia, a estação de Queluz de Baixo ofereceu ao apresentador um contrato de sete anos e 50 mil euros mensais pela condução do programa Somos Portugal e outros desafios. Contudo, o profissional recusou a aliciante proposta e decidiu manter-se na SIC.

Nuno Santos confirmou, entretanto, que o entertainer esteve na mira da TVI. «Podia ter vindo para a TVI em fevereiro, ou agora, por um justo valor de mercado, mas ficou onde está porque tem novos e inesperados desafios e, por certo, porque lhe pagam o que pediu durante longos anos», escreveu o Diretor-Geral da TVI nas redes sociais.

Em comunicado, a SIC revelou, também no domingo, que João Baião renovou o vínculo contratual de exclusividade com o canal de Paço de Arcos, «dando sequência a uma relação longa e feliz que o apresentador e ator tem com a SIC». Na missiva, o Diretor-Geral de Entretenimento da Impresa, Daniel Oliveira, referiu que «João Baião só há um e está na SIC». «O público sabe com o que dele pode contar e nós também. Congratulo-me pelo seu sentido de responsabilidade e compromisso com o nosso projeto que nos permite um planeamento a longo prazo com a sua honestidade e competência sempre presentes», disse o timoneiro da SIC.

 

VEJA TAMBÉM:
João Paulo Rodrigues regressa à RTP com a bênção da SIC!

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Arquivo Impala

PUB
Top