“Meu Deus! A sério?”: José Carlos Pereira é atacado e Inês Herédia passa-se com farpas

Inês Herédia não se conteve ao ser confrontada por um hater sobre a suposta falta de talento de José Carlos Pereira para ator. “Não têm nada para fazer…”, atirou a atriz de “Festa é Festa”.

29 Mai 2021 | 11:50
-A +A

Inês Herédia foi a mais recente convidada de Pedro Ribeiro e Rita Rugeroni no podcast “É Preciso Ter Lata”. A atriz foi confrontada por comentários ou questões de fãs e haters e não deixou nenhum deles sem resposta. Nem mesmo quando a crítica se dirigiu a… José Carlos Pereira, com quem contracena na novela da TVI “Festa é Festa” – ele é o médico da aldeia da Bela Vida, sem uma grande vertente humorística, e ela a sua secretária, com uma comicidade muito presente.

“O José Carlos Pereira até a fazer de médico é mau. Coitada da Inês, que tem de representar por ela e por ele”, atirou um hater, nas redes sociais.

A reação de Inês Herédia foi imediata. “Ai, as pessoas são tão más! Meu Deus! A sério? Não têm nada para fazer… Vão tirar um café!”, disparou a atriz. Mais calma, teceu largos elogios ao Sôtor de “Festa é Festa”. “Olhem, o José Carlos Pereira é um puto muito porreiro, que dá uma grande contracena e que está ali a aguentar… Não é fácil. As pessoas gostam tanto de falar sobre coisas que não sabem… Não é nada fácil contracenar com a minha personagem, porque a minha personagem tem para aí 40% de texto improvisado. Portanto, o Zé Carlos tem muitas cenas comigo e tem de estar muito, muito atento para perceber onde é que aquilo vai acabar e conseguir dizer o que lá estava no texto”, explicou.

 

Inês Herédia defende Zeca: “É um gajo muito fixe e um grande colega”

 

A Nelinha da novela da TVI sublinhou que José Carlos Pereira “requer uma grande concentração”, sendo “muito difícil para ele não se rir” nas cenas por eles feitas. “O José Carlos tem sido incrível, dá uma contracena incrível… A minha personagem não tinha graça se ele não desse a contracena que dá – e é isso que as pessoas não percebem. As personagens cómicas vivem das personagens sérias. O facto de ele estar constantemente assim [pára e faz um ar sério e confuso] é o que dá graça à minha personagem, porque ele é a voz do público”, justificou.

Em jeito de remate, Inês Herédia afirmou: “Não concordo nada do que foi aí dito. O Zé Carlos é um gajo muito fixe e um grande colega.”

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala, Divulgação TVI e reprodução redes sociais

PUB
Top