Exclusivo! Milos Kant abre o jogo e desmente Margarida Aranha: «Tivemos muito sexo»

O ex-noivo alega que o fim do relacionamento foi motivado pelo dinheiro que a jovem lhe terá pedido. Uma quantia que ultrapassa os 160 mil euros: «Ela quis dinheiro e eu disse ‘não’».

04 Set 2019 | 18:50
-A +A

Na primeira entrevista a um órgão de comunicação social português – mais um exclusivo TV 7 Dias -, Milos Kant, de 62 anos, fala abertamente sobre o fim do noivado com Margarida Aranha, de 26, e sobre as acusações que esta lhe faz, nomeadamente a de ser «violento». «Nunca fui violento com ela», garante.

O empresário checo apelida ainda a ex-concorrente do reality show da TVI Love On Top de «acompanhante» e nega que tenha feito um acordo com a jovem que excluía sexo. «Posso dizer-lhe que tivemos muito sexo e que tenho muitos vídeos nos quais ela me explicava como é que queria ter sexo comigo», assegura.

 

«Os portugueses conhecem a Margarida melhor do que eu»

 

Margarida Aranha disse que tinha feito um acordo consigo. É verdade?

[Risos] Não. Que piada! O que é que você pensa? Como poderia haver um acordo desses com um noivado na passadeira vermelha de Cannes? Eu pedi-a em casamento no dia 23 de maio, em Cannes, à frente de todo o mundo. Ela disse que sim. Depois, ela mandou-me uma mensagem a pedir que transferisse dinheiro – 30 mil euros – para a conta dela. Ela também queria uma casa em Portugal que custava 120 mil euros, queria que eu lhe comprasse um carro por 16 mil euros e queria que eu lhe pagasse um tratamento de branqueamento dentário.

O que lhe disse?

Respondi que queria falar com ela e que não queria ter uma acompanhante em casa. E não lhe paguei nada. Então, ela correu para os media e contou-lhes que a nossa relação tinha terminado. Agora, está a tentar insultar-me. Contudo, pessoas em Portugal sabem quem ela é e o nome que ela supostamente costuma usar. Eu não conhecia esse nome até à semana passada, mas muitas pessoas falaram-me sobre esse nome.

Não entendo o que quer dizer com isso.

Todos os dias, pessoas de Portugal enviam-me muitas mensagens positivas, nas quais me dizem que eu tenho de ser feliz sem a Margarida Aranha porque ela não é séria e tem um segundo nome. Você, com certeza, sabe disso.

Que segundo nome é esse?

Você é jornalista. Há um site que as pessoas me estão a enviar [Milos mostra o link em questão, no qual se fala sobre uma acompanhante de luxo com o nome de Rita Rock]. A Margarida Aranha é a Rita Rock?

Está a perguntar ou a dizer?

A perguntar.

Não sei.

Então veja o vídeo. Eu conheço o corpo dela.

Então, está a dizer que Margarida é Rita Rock.

Portugueses estão a dizer-me que sim e a mandar-me links diferentes.

E reconhece o corpo de Margarida nesses vídeos?

Eu acho que o corpo que aparece naquele vídeo pode ser o da Margarida Aranha. Mas os portugueses conhecem-na melhor do que eu. Eles enviaram-me os preços…

 

«Ela quis dinheiro e eu disse ‘não’. Este foi o fim do nosso relacionamento»

 

Deixe-me fazer-lhe outra questão: quem terminou o relacionamento?

Como lhe disse, ela quis dinheiro e eu disse ‘não’. Este foi o fim do nosso relacionamento.

Não lhe ofereceu nada?

Eu ofereci-lhe [a viagem] para regressar à Suíça para falarmos. Você tem de perceber uma coisa: ela deixou a Suiça a 19 de junho e, desde aí, nunca mais ouvi uma palavra dela. Nem uma chamada telefónica. Nada. Apenas mensagens por WhatsApp.

E o carro, a casa, o dinheiro, o tratamento de branqueamento dentário…?

Eu disse-lhe, nas férias que fizemos na Tailândia, que, quando nos casássemos, teríamos de fazer um contrato [acordo pré-nupcial], porque não quero mais ninguém nos meus negócios. Para isso, eu assinaria um contrato com ela quando nos casássemos em que ela receberia dinheiro na sua conta. Por exemplo, 500 euros por mês. Assim, se o casamento não funcionasse, ela teria qualquer coisa ao voltar para Portugal. Talvez 20 mil euros em cinco anos.

O que disse ela?

No fim, ela queria que eu pusesse imediatamente dinheiro na conta dela, que lhe comprasse uma casa e que lhe pagasse o tratamento do branqueamento dentário [risos].

 

«Não gostei quando ela começou a ter uma imagem vulgar»

 

E por que razão deixou ela a Suiça?

Ela deveria ter começado a trabalhar no Princesse Club depois do nosso noivado, mas ficou doente. Teve febre, uma inflamação num olho e herpes na cara. Fui com ela a um médico e, depois, foi para um hospital. Acabou por ficar em casa uns oito dias, talvez, e nunca começou a trabalhar. Fez algumas publicações e stories no Instagram do Princesse Club, mas isso não é trabalhar para mim. Ela tinha de ‘reservar’ novos convidados para os nossos dois grandes espetáculos de sábados – o VIVA PORTUGAL, ao primeiro sábado de cada mês, e o WE LOVE PORTUGAL, ao terceiro. Mas nada disto aconteceu.

E depois?

Tivemos discussões em casa porque ela me mostrou um vídeo do Love On Top em que ela estava na cama com um homem. Perguntei o que era aquilo e ela disse-me que era um programa. Perguntei-lhe como é que ela podia fazer sexo em frente a uma câmara de televisão! O que é que ela diria a um filho que poderíamos vir a ter, quando ela perguntasse se era a mãe dela a fazer sexo na televisão? Eu disse-lhe que tinha grandes problemas em aceitar isso…

Foi a primeira vez viu imagens dela no Love On Top?

Nunca tinha visto. No final, trouxe-lhe flores e disse que ia tentar aceitar isso.

E quando é que ela deixa a Suiça?

Ela perguntou-me se ela podia ir visitar a família dela [em Portugal] durante uma semana e fui. Desde então, não ouvi mais uma única palavra dela. Apenas mensagens de WhatsApp. Depois de ter ido para Portugal, ela começou a mostrar-se em topless e com o rabo de fora [nas redes sociais]. Tivemos uma discussão por escrito. Não gostei quando ela começou a ter uma imagem vulgar, depois do nosso noivado, em Cannes.

 

«Nunca fui violento com a Margarida»

 

Ela acusa-o de ser «obsessivo, mentiroso compulsivo e violento». Nega?

Isso é um grande descaramento, uma grande, grande, grande mentira. E isso nunca vou aceitar.

Vou direto ao assunto: alguma vez foi violento com Margarida Aranha?

Eu? Nunca. Nunca fui violento com ela. Por que razão teria sido? Eu estava cego. Eu amava-a.

Ainda a ama?

[Risos]

Isso é um ‘não’?

Eu estou feliz por ela estar longe. Mesmo feliz. Agradeço a Deus por ela estar longe.

Repito: ainda ama Margarida Aranha?

Já lhe disse. Eu já não a amo. Acabou desde que ela me pediu dinheiro. Isto terá sido a 11 de julho. Bloqueia-a no meu Instagram, no Instagram do Princess Club, no número de WhatsApp suíço dela e no número de WhatsApp português dela. E, depois, cancelei o número suíço.

 

«Eu e a Margarida tivemos muito sexo»

 

Voltemos ao início da nossa conversa, sobre o acordo de que Margarida fala. Ela diz que o sexo não entrava na equação.

[Risos]

Não é verdade?

Posso dizer-lhe que tivemos muito sexo e que tenho muitos vídeos nos quais ela me explicava como é que queria ter sexo comigo. Mas claro que não os vou mostrar, para a salvaguardar.

Então é completamente falso?

Tivemos discussões divertidas nas quais ela me explicava como gostaria de fazer sexo de manhã e à noite. Quem falaria sobre sexo quando há um acordo que não incluía sexo?!

Mas houve sexo ou apenas conversas?

Primeiro sexo, depois conversas e, então, sempre sexo. Dois ou três meses.

Tem-se fotografado muito ao lado de uma mulher… É a sua nova namorada?

Não, não é. Mas veremos o futuro…

 

VEJA TAMBÉM:
Margarida Aranha já é passado! Milos Kant em cenas escaldantes com morena!
Quem será a sucessora de Margarida Aranha? Conheça as candidatas!
Margarida Aranha admite ter fugido do ex-noivo e arrasa-o: «Aquilo não levantava»

 

Texto: Dúlio Silva | Fotografias: reprodução redes sociais

PUB
Top