Milos Kant revela que Margarida Aranha foi condenada a pagar milhares de euros

Milos Kant vem a público revelar que, para além de ter sido alegadamente condenada na Suíça, Margarida Aranha também tem que pagar uma multa ao ex-noivo por “múltiplas difamações”.

08 Nov 2023 | 20:00
-A +A

Milos Kant e Margarida Aranha continuam envolvidos em grandes polémicas. Desde que tornaram o ex-relacionamento público que os escândalos não pararam de chegar, com trocas de acusações de ambas as partes. A ex-concorrente do Love On Top revelou que o empresário da noite, que a tinha pedido em casamento, mostrou ser “agressivo” e muito “ciumento” com o seu passado.

Veja ainda: Margarida Aranha vende conteúdo erótico na Internet a “pedido de várias famílias”

Para além disso, a jovem diz que o relacionamento funcionava como uma espécie de mútuo acordo monetário, que não envolvia sexo. Milos não gostou das acusações de Margarida e moveu um processo de difamação após a sua “ex” ter denegrido a sua imagem publicamente, tal como a TV 7 Dias revelou em primeira mão.

O empresário vem agora revelar que a ex-concorrente do reality show foi também condenada em Portugal e terá que pagar 8 mil euros por reembolso salarial, valor ao qual acresce 850 euros da condenação da Suíça por “múltiplas difamações”.

“Perdi quatro milhões de euros”

Segundo o empresário e arquiteto, depois de a ex-concorrente do “Love on Top” ter feito um vídeo a arrasá-lo, as pessoas deixaram de confiar em si e os investidores não só deixaram de querer trabalhar consigo nos projetos de arquitetura, como também desistiram de investir nos seus projetos imobiliários. “Perdi quatro milhões de euros em investimentos para os edifícios que queria construir”, revela, em exclusivo à TV 7 Dias.

Contudo, este não foi o único impacto das palavras de Margarida Aranha. De acordo com Milos Kant, que também é dono de uma discoteca em Luzern, na Suíça, aliás, foi aqui que conheceu a sua “ex”, “vários patrocinadores que trabalhavam comigo há 25 anos deixaram de querer trabalhar comigo porque a minha imagem era prejudicial ao produto deles. Perdi inclusive um patrocínio que me ia dar €50 mil por ano. O contrato era de três anos, portanto perdi na realidade €150 mil. Perdi também o patrocínio de várias pequenas empresas portuguesas e suíças cujo valor ascendia a um total de €20 mil por ano”.

Texto: Inês Borges com Carla Ventura; Fotos: DR
PUB