Morreu a jovem que uniu famosos em ONDA DE SOLIDARIEDADE!

A luta de Daniela Duque contra um cancro do colo do útero chegou ao fim esta sexta-feira, 22 de fevereiro. Tinha 34 anos.

22 Fev 2019 | 19:23
-A +A

A luta de Daniela Duque não deixou ninguém indiferente. A jovem, de 34 anos, que uniu dezenas de figuras públicas, como Rita Pereira, Sofia Ribeiro e Nilton, a falar sobre o cancro do colo do útero, morreu na madrugada desta sexta-feira, dia 22 de fevereiro. Após quase um ano de luta incansável e uma onda de apoio sem fim, uma amiga de Daniela trouxe as piores notícias.

«Venho em nome da família e amigos próximos da Daniela dizer que a nossa guerreira acabou por seguir o caminho das estrelas… uma dor imensa, uma revolta! Não ficou nada por dizer e nem amor para lhe dar, mas ela já estava muito cansada e decidiu ir dar mais luz ao céu. Descansa meu amor foi uma grande batalha para a tua cura… mas já merecias estar em paz! Amamos-te muito… nunca serás esquecida! Muita força à família! Obrigada guerreiros da luz pelo apoio incondicional», lê-se numa publicação no grupo de apoio a Daniela.

O corpo de Daniela está na igreja de Vila Nova de Santo André e o funeral será este sábado, dia 23 de fevereiro, pelas 15h00.

Leia também: EXCLUSIVO: Jô Caneças ADIA ida para Andorra devido a NOVAS COMPLICAÇÕES

 

Daniela Duque sofria de cancro de colo do útero

Daniela Duque Ferreira tinha 34 anos, era formada em Ciências Biomédicas e em fevereiro de 2018 descobriu aquele que parecia um problema num rim. Só que o problema real não estava no rim, mas sim no útero.

Os médicos concluíram que a jovem era portadora de um cancro do colo do útero, num estado muito avançado. Os médicos acreditavam que a jovem de Vila Nova de Santo André teria apenas um ano de vida, mas Daniela lutou com todas as forças que tinha.

«Sempre fui uma pessoa que cuidou muito da sua saúde, era super ativa, trabalhava, corria, ia para o ginásio, para a natação… Até que em fevereiro surgiu um pequeno dilema com o meu rim, que afinal já era efeito colateral desse cancro e desde então que tenho andado a fazer uma bateria de exames. Os médicos não acreditam que eu tenha mais de um ano de vida, embora eu não esteja nada de acordo», contou quando mostrou a sua luta a Portugal.

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais; Fotos: Reprodução Instagram

 

PUB
Top