Morte Luís Grilo: António Joaquim apresentou-se na prisão para cumprir os 25 anos de pena

António Joaquim apresentou-se ao fim do dia de ontem, sexta-feira, 18 de junho, num estabelecimento prisional para cumprir os 25 anos de prisão a que foi condenado.

19 Jun 2021 | 13:50
-A +A

António Joaquim apresentou-se ao fim do dia de ontem, sexta-feira, 18 de junho, num estabelecimento prisional para cumprir os 25 anos de prisão (pena máxima) a que foi condenado pela coautoria do homicídio de Luís Grilo. “António Félix Joaquim apresentou-se, ao final do dia, num estabelecimento prisional, no âmbito do cumprimento da pena fixada pelo acórdão do Supremo Tribunal de justiça. Entretanto, irá recorrer para as instâncias nacionais e internacionais para repor a absolvição que foi proferida pelo tribunal do júri do tribunal judicial da comarca de Lisboa Norte [Loures]”, declarou Ricardo Serrano Vieira, advogado do arguido.

António Joaquim e Rosa Grilo, que mantinham uma relação extraconjugal, foram acusados e julgados pela coautoria do homicídio de Luís Grilo, marido da arguida, ocorrido em julho de 2018, na casa do casal, nas Cachoeiras, concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa.

Condenado à pena suspensa de dois anos

Em 3 de março de 2020, na leitura do acórdão, que decorreu no Tribunal de Loures, distrito de Lisboa, o tribunal de júri (além de três juízes, foram selecionados quatro cidadãos – jurados) condenou Rosa Grilo a 25 anos de prisão pelo homicídio do marido, por profanação de cadáver e por detenção de arma proibida.

António Joaquim foi condenado à pena suspensa de dois anos por detenção de arma proibida, mas foi absolvido da coautoria do homicídio da vítima. [… continue a ler aqui]

Texto: Lusa via Portal de Notícias Impala

PUB