“Não estou a ser bom pai”: Cláudio Ramos assume que desistia da televisão pela filha

Cláudio Ramos está a ter uma incrível progressão profissional, mas para tal, a filha está a ficar “prejudicada”. O apresentador garantiu que deixaria a televisão caso a filha lhe pedisse.

19 Mar 2021 | 16:10
-A +A

Maria Botelho Moniz surpreendeu Cláudio Ramos na emissão especial do “Dois às 10” desta sexta-feira, 19 de março, que celebrou o Dia do Pai. O apresentador foi, sem saber, o convidado mistério do matutino da TVI e “abriu o coração” para falar sobre a paternidade

Cláudio Ramos é pai de Leonor, de 15 anos, e começou o desabafo sobre a paternidade dizendo que “mudou tudo” quando a menina nasceu.

“Era uma pessoa muito egoísta, egocêntrica, lembro-me de pensar que não ia ter amor incondicional. Estava muito focado no trabalho. No dia em que a Leonor nasceu, eu fui a primeira pessoa a vê-la e a dar-lhe banho… e não tem explicação!”, revelou, afirmando que sente “ciúmes” da ex-mulher por ter tido “nove meses de avanço” de amor.

“Costumo dizer que gostava de ser mãe, gostava de ter um filho dentro de mim. É uma extensão e eu invejo isso”, continuou.

“A única pessoa prejudicada com a minha vinda para a TVI foi a Leonor”

Leonor vive no Alentejo com a mãe e, desde que Cláudio Ramos se mudou para a TVI, tem sido difícil passar tempo com a filha, algo que o deixa com um enorme “sentimento de culpa”. Segundo o comunicador, as rotinas que os dois tinham aos fins de semana foram “quebradas” devido à gala do “Big Brother”.

“A única pessoa prejudicada com a minha vinda para a TVI foi a Leonor. Este ano, por exemplo, só tivemos juntos um dia. Estou a trabalhar muito, estou muito feliz no trabalho, mas obriga a uma série de coisas… E a pandemia (da covid-19) também não ajuda (…) Tínhamos rotinas ao fim de semana que foram quebradas pela pandemia e pela carga de trabalho que tenho agora. Estou a viver o meu sonho, ela sabe disso”, confessou.

“A Leonor não me cobra, está naquela altura em que os amigos são importantes e ela tem a sua agenda. Mas cobro-me a mim. Não quero que a minha filha diga que naquele momento, o pai não estava porque estava muito focado no trabalho. Sabendo eu que estou a trabalhar muito para que ela tenha um futuro melhor, melhor do que o meu. Sinto que não estou a ser tão bom pai para ser bom profissional. Este ano, não estou a ser bom pai.”, acrescentou.

Cláudio Ramos deixa elogios à ex-mulher

Cláudio Ramos não poupou nos elogios à ex-mulher, Susana Moniz, e admitiu que é a mãe da sua única filha quem “atenua a culpa” por estar ausente, uma vez que é uma “mãe extraordinária” e muito preocupada com a filha.  Para o apresentador, um dos maiores medos é que a sua filha tenha uma desilusão com o pai “por não estar presente”.

“Não quero nunca que a minha filha olhe e pense: ‘O meu pai não é aquilo que estava à espera’. Um dia, quando ela for mãe, quero que ela diga aos filhos: “O avô foi um bom pai, o avô nunca me desiludiu’. Não quero que ela se desiluda comigo. Mas acredito que já tenha acontecido”, admitiu.

Apesar da distância, Cláudio Ramos e Leonor têm uma cumplicidade muito grande e conversam todos os dias. Foi a menina quem, aos 11 anos, questionou o pai sobre a sua orientação sexual: “Nós conversamos muito. A Leonor puxou-me a mão e perguntou-me se eu era homossexual. Ela perguntou-me com 11 anos, não foi a mãe, nem o pai, foi ela.”

“Se a minha filha me dissesse: ‘Pai, deixa a televisão porque eu preciso de ti aqui’. Eu não pensava duas vezes, Maria. Eu deixava. Por mais que seja um sonho, a Leonor é o mais importante”, findou.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reprodução TVI

Leia também:

 

 

PUB
Top