“Não faz muito sentido”: Luís Borges não perdoa e ataca produção do “Big Brother”

Luís Borges arrasou a produção do “Big Brother” pela falta de critério na aplicação de punições aos concorrentes. “Puseram tudo no mesmo saco”, acusou o comentador do reality show da TVI.

12 Mar 2021 | 15:30
-A +A

Luís Borges criticou a produção do “Big Brother – Duplo Impacto” na emissão desta quinta-feira do “Extra”. Em causa está a sanção atribuída pelo soberano aos concorrentes do reality show da TVI, na sequência de vários atos realizados pelos mesmos que vão contra as regras do jogo. O comentador considera que houve outras infrações no passado que passaram em branco. 

À semelhança de Sofia Sousa, que defendeu que a punição deveria ter sido atribuída a Bruno Savate, o também modelo afirma que não foram exibidas todas as imagens que mostram outras infrações. “Estou como a Sofia. Acho que deveriam passar imagens, nomeadamente quando o [Gonçalo] Quinaz estava com o Savate no banho e falaram cerca de quatro minutos sem microfone. Acho que deviam passar isso e não irem buscar imagens do Savate, como ele disse, de há três semanas”, começou por dizer.

O manequim prosseguiu com o seu raciocínio: “Acho que puseram tudo no mesmo saco e, por exemplo, para o Savate, que falou cá para a fora, a sanção deveria ser maior do que a dos outros, que realmente falaram sem micro. Quando aparecem as imagens da Sofia e da Joana a discutirem na cama, até se percebe bem, elas não estão a sussurrar. Falta o micro, mas percebe-se.”

Segundo Luís Borges, “houve conversas em código entre o Quinaz e a Jéssica [Nogueira] cujas imagens não passaram”. “Falaram para o exterior porque a família foi lá. Agora, no final, é que começam as sanções. Acho que não faz muito sentido. Ou então têm de ser aplicadas [sanções] a cada um, individualmente, porque acho que uns são piores do que outros“, opinou o comentador do “Big Brother”.

 

Fãs do “Big Brother” arrasam produção do reality show

 

Os habitantes da mansão da Ericeira foram confrontados, no “Diário” desta quinta-feira, 11 de março, com imagens de vários incumprimentos. Entre eles estavam a falta de microfones, sussurros entre os concorrentes, fumar dentro da casa ou não terem ido para o interior da casa mais vigiada do País quando ouviram gritos de Gonçalo Quinaz do exterior. Em consequência, foi retirado cinquenta por cento do orçamento semanal.

Nas redes sociais, os telespectadores do formato apresentado por Teresa Guilherme e Cláudio Ramos não se coibiram de manifestar a sua opinião, tendencialmente negativa. Se há quem acredite que a punição deveria ter sido atribuída a determinados concorrentes e não a todos, há também quem questione o porquê de a sanção surgir só depois da desistência de Gonçalo Quinaz.

“Já não está lá o Quinaz, já há consequências”, “Ai agora são para cumprir [as regras]? Enquanto o Quinaz lá esteve, não existia disso!”, “Engraçado. Na semana passada, quando a família do Gonçalo foi à casa insultar a Joana e a família, ninguém puniu o Quinaz!”, “Saiu o Gonçalo, já há sanções… Poupem os portugueses… Não somos parvos!”, “Agora que saiu o Quinaz… Ai, o colinho!”, “Afinal, já existem consequências? Deve ser porque o Quinaz saiu….”, “Foi preciso o Quinaz sair para se lembrarem de que as regras são para cumprir? Ai ai…” e “Até agora, fecharam os olhinhos” são alguns exemplos.

 

Sofia Sousa acusa produção do “Big Brother de “abafar” caso

 

Sofia Sousa sublinhou que a sanção deveria ser atribuída apenas a Bruno Savate, pois considera que o incumprimento dele foi superior aos dos restantes, uma vez que o nortenho fumou dentro de casa, tirou o microfone e ainda respondeu a Gonçalo Quinaz quando este gritou para dentro da casa.

E teceu críticas à produção do “Big Brother”: “Acho que foi uma boa estratégia para abafar o facto de o Gonçalo Quinaz ter vindo aqui gritar, como a mãe do Quinaz já veio aqui gritar, e passar informações do que se passava aqui, em casa. Portanto, acho que foi uma boa estratégia para abafar e não penalizar só um concorrente mas todos”.

Bruno Savate disse que Sofia Sousa “devia ter vergonha na cara”, justificando a afirmação por também ela ter respondido a quem falou com ela, há duas semanas, do lado de fora da casa.

 

Texto: Alexandre Oliveira Vaz com Ana Lúcia Sousa e Dúlio Silva; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top