“Não funcionam tão bem”: Cláudia Vieira manda abaixo Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua

Cláudia Vieira defende que ela e João Manzarra, que conduziram “Regresso ao Futuro”, na SIC, funcionam melhor como dupla do que Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua, os rostos de “Em Família”, na TVI.

16 Abr 2021 | 21:05
-A +A

Cláudia Vieira foi a protagonista do primeiro episódio da segunda temporada do podcast “É Preciso Ter Lata”, de Pedro Ribeiro e Rita Rugeroni. O formato, distribuído nas plataformas digitais, tem como âmbito desafiar o convidado a responder a perguntas de fãs e haters (pessoas que comentam outras de forma negativa). As respostas valem dinheiro, cujo valor é revertido para uma causa solidária.

Uma das questões incidiu sobre o desempenho de Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua no programa da TVI “Em Família”. O formato é emitido no horário em que vigorava “Regresso ao Futuro”, conduzido por Cláudia Vieira e João Manzarra e que foi retirado da grelha da SIC ao fim de 12 emissões.

“Achas que o Ruben Rua e Maria Cerqueira Gomes são melhores apresentadores do que tu e o João Manzarra? Foi por isso que acabaram com o vosso programa?”, inquiriu uma pessoa, cuja pergunta estava na caixa destinada aos “haters”.

A atriz e apresentadora não se acobardou e respondeu com toda a sinceridade. “Por acaso, acho que eu e o João até somos melhores”, começou por dizer, para depois argumentar: “Enquanto comunicadores, cada um tem o seu valor. Como dupla, acho que não funcionam tão bem. É óbvio que eu e o Manzarra funcionamos muito bem, porque, mais do que um histórico, tivemos um crescimento um com o outro muito giro”.

“O Manzarra, quando começou, era o puto que vinha do ‘Curto Circuito’ e que ninguém conhecia. Eu era a Cláudia Vieira mas que não sabia a ponta de um corno do que era conduzir um programa. E, de repente, oferecem-nos o ‘Ídolos'”, prosseguiu na sua justificação, recordando ainda um aspeto curioso que espoletou a proximidade entre os dois. “No dia em que fomos apresentar [o programa ‘Ídolos’] à imprensa, descobrimos que fazíamos anos no mesmo dia. Essa particularidade uniu-nos bastante”, salientou.

“Ambos estávamos a ter uma oportunidade única de apresentar o ‘Ídolos’, que era o programa de domingo à noite. Uma coisa espetacular nas nossas vidas. Foi absolutamente mágico. Ele trabalhava na SIC Radical, eu era atriz e estávamos ali os dois. Fizemos ali um crescimento mesmo muito grande juntos”, rematou.

 

Cláudia Vieira convidada várias vezes a trocar SIC pela TVI

 

Foi na TVI que Cláudia Vieira conquistou a maior projeção da sua carreira, ao dar vida à personagem Ana Luísa na segunda temporada da série infantojuvenil “Morangos com Açúcar”, em 2004. Formou a dupla de protagonistas – e par romântico – com Pedro Teixeira, com que viria a ter um namoro fora do pequeno ecrã, do qual nasceu Maria, atualmente com 11 anos.

O romance entre os dois atores não durou, assim como a sua colaboração com a estação de Queluz de Baixo, que viria a abandonar em 2008, para integrar diversos projetos na SIC, primeiro enquanto atriz e depois como apresentadora, tornando-se uma das figuras de primeira linha do canal. Ao longo dos últimos anos, Cláudia Vieira admitiu que tem sido requisitada pela estação detida pela Media Capital para lá voltar.

“Eu comecei na TVI. Tenho um carinho gigante pela TVI. Num bom momento da minha vida, optei para ir para a SIC e o convite da TVI foi surgindo… De vez em quando”, confidenciou ainda a atriz e apresentadora durante a sua participação no podcast.

Sem detalhar quantas solicitações foram feitas, nem em que altura foram realizadas, Cláudia Vieira deu a entender que os convites foram feitos em algumas ocasiões, porém preferiu manter-se na estação cujo entretenimento é atualmente dirigido por Daniel Oliveira.

 

Texto: Alexandre Oliveira Vaz; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top