“Não há meio de morrer”: Goucha conta conversa com mãe e surpreende com revelação

Manuel Luís Goucha revelou, no programa das tardes da TVI, que a mãe lhe reforçou o desejo de ser cremada. “Não há meio de morrer”, atirou a progenitora do apresentador.

12 Fev 2021 | 22:00
-A +A

Manuel Luís Goucha recebeu, esta quinta-feira, 11 de fevereiro, no vespertino da TVI, Licínio e Susana, um casal de coveiros, para abordar as características da profissão em tempos de pandemia da COVID-19. No decorrer da conversa, o apresentador evocou a vontade da mãe, Maria de Lourdes Sousa, de 97 anos, de ser cremada depois da sua morte.

“Hoje liguei para a minha mãe e perguntei-lhe ‘Como é que estás?’ e ela disse-me ‘Não há meio de morrer'”, começou por contar a estrela da estação de Queluz de Baixo. Manuel Luís Goucha retorquiu à afirmação da sua progenitora com uma questão: “Eu disse-lhe ‘Mas tu queres morrer?’ e ela respondeu-me ‘Não, mas já sabes que quero ser cremada'”, confidenciou.

Porém, o comunicador, de 66 anos, ressalvou que o desabafo da mãe surgiu na sequência de uma indisposição. “Ela hoje estava mal-disposta, porque comeu três crepes e comeu aletria e arroz. Portanto, com 97 anos, a comer desta maneira, deve pensar logo na morte porque fica mal-disposta.”

 

Goucha de lágrimas nos olhos ao falar da mãe: “É a mulher da minha vida”

 

Manuel Luís Goucha concedeu, em dezembro do ano passado, uma entrevista a Cristina Ferreira no âmbito do programa “Conta-me”. Durante a conversa, que juntou uma das duplas mais queridas do espectadores, o apresentador mostrou-se “apaziguado” com a ideia de “perda iminente e definitiva” da mulher que lhe deu a vida e recordou uma memória que o tem “perseguido” nos últimos tempos.

“Só cortei o cordão umbilical com a minha mãe aos 17 anos, quando vim para Lisboa. Há uma imagem que me persegue que é ela a ir levar-me à estação de Coimbra e ficar a dizer-me adeus, e eu a ela, os dois a chorarmos baba e ranho, o comboio ‘dobrar’ e eu perdê-la no horizonte. Essa imagem tem-me perseguido muito, talvez porque a minha mãe tem 97 anos e eu tenho de preparar-me para que ela um dia deixe de fazer parte da minha vida, aqui”, recordou, de lágrimas nos olhos.

A entrevista incidiu ainda sobre sobre outros aspetos da vida privada do anfitrião do programa “Goucha”, nomeadamente a sua relação de longos anos com Rui Oliveira. Saiba mais aqui.

 

Texto: Alexandre Oliveira Vaz e Mafalda Mourão; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top