“Não tentei suicidar-me”: Hugo Sequeira assume consumo de drogas em “depressão profunda”

Hugo Sequeira garantiu a Júlia Pinheiro que o salto de uma janela do segundo andar do seu apartamento, em 2012, não foi uma tentativa de suicídio. O episódio aconteceu devido a um “surto psicótico”.

27 Mai 2021 | 19:30
-A +A

Hugo Sequeira abriu finalmente o jogo sobre o episódio que quase lhe roubou a vida há nove anos. Hoje com 45, o ator concedeu uma entrevista a Júlia Pinheiro, para o vespertino da SIC com o nome da apresentadora, em que falou da “depressão profunda que desabou” num tão mediático acontecimento: o salto de uma janela do segundo andar do apartamento onde vivia.

Tudo aconteceu no dia 21 de julho de 2012, estava Hugo Sequeira há um ano a passar por um período conturbado na sua vida pessoas. “As coisas não estavam todas boas. As coisas durante um ano estiveram cada vez piores. Hoje consigo falar de tudo com uma tranquilidade e uma noção que não tinha. Fui-me desgastando entre trabalhos, entre problemas e entre riscos – com consumos, coisas misturadas…“, assumiu, referindo-se ao uso de drogas.

O ator admitiu agora ter passado por “um processo de desgaste”. “Eu nunca falhei profissionalmente, a não ser naquele ano, numa novela da SIC, ‘Laços de Sangue’. Nessa altura, já estava a tomar medicação, por exemplo. Muitas vezes automedicada, como calmantes e assim“, recordou.

A isto juntaram-se “problemas pessoais”, entre os quais a separação da atriz Dina Félix da Costa. Tudo junto formou uma bola de neve que o fez caminhar para o precipício que acaba no dia em que salta da janela do apartamento em que residia. “No entanto, não é uma coisa daquele momento. Embora aqueles dias finais, até isso acontecer, tenham sido uma coisa que eu não desejo a ninguém”, ressalvou.

 

“Eu não tentei suicidar-me. Eu fui salvo por ter saltado da janela”

 

Nessa altura, “fechei-me em casa”, lembrou Hugo Sequeira. A luta pela guarda do filho que nascera daquela relação, Xavier, atualmente com 12 anos, acentuara o seu estado depressivo. “Tinha ficado sem o meu filho e estava muito afetado com isso. Tinha estado um período muito longo com o meu filho só eu. Fechei-me em casa, não pedi ajuda a ninguém. Fechei-me em casa só com álcool – que era o que tinha dentro de casa, não fui buscar álcool de propósito para aquilo. Sozinho. Entre dez a 13 dias, eu não comi nada. Só comi uma coisa: um Bollycao. Acho que, se não tivesse comido esse Bollycao, não estaria aqui hoje. A sério”, vincou.

Sem comer nem dormir há 13 dias, o ator entrou em “alucinação completa”. “Não desejo a ninguém. Não consigo explicar, não consigo mesmo explicar. Sei hoje pensar que o que devia ter feito era ter pedido ajuda. Hoje era o que eu faria numa situação semelhante que espero nunca mais vir a ter”, afirmou.

Mas, afinal, o que aconteceu? A verdade de Hugo Sequeira chegou, esta quinta-feira, na entrevista transmitida no programa “Júlia”: “Assustei-me com ruídos de me baterem à porta, ‘paniquei’ e decidi saltar pela janela para cima de um carro.”

Um “surto psicótico” que, garantiu mais do que uma vez, não teve qualquer relação com uma tentativa de suicídio. “Eu não tentei suicidar-me através de um salto pela janela. Eu fui salvo por ter saltado da janela. Se eu tivesse lá ficado e não tivesse acontecido aquilo, eu teria lá ficado mesmo”, disse, assegurando que não tem “tendências suicidas”. “Não teve nada que ver” com uma tentativa de suicídio, repetiu mais à frente, para depois acrescentar: “Eu não estava em mim.”

 

Internamento compulsivo “foi errado”, defende Hugo Sequeira

 

Da queda do segundo andar para cima de um veículo que se encontrava estacionado, não resultou, surpreendentemente, qualquer lesão física. Hugo Sequeira acabou por ser internado numa ala psiquiátrica. “Eu fui compulsivamente para Cascais. Foi errado”, defendeu agora.

A Júlia Pinheiro, o ator assumiu ainda que cometeu “um erro terrível” na altura: “não ter contado a história como ela era”. “Ficou a coisa de ‘perturbadinho’, ou seja, uma coisa que se tornou durante um período ainda mais marcante do que toda a carreira de uma pessoa”, lamentou, lembrando que, para os outros, “ou era esquizofrénico, ou era maluco”.

Hugo Sequeira passou um ano e meio em recuperação, até ter condições para voltar a trabalhar. “Mas, em mim, como pessoa, para recuperar mesmo totalmente daquilo que aconteceu, foram para aí dois anos e meio. Foi muito tempo, mas foi o que precisei. Respeitei completamente os meus tempos. Senti que, de repente, tinha perdido muita coisa, mas achava que era mais importante encontrar-me enquanto pessoa”, sintetizou.

 

“Só fui para o ‘Big Brother VIP’ porque precisava de ganhar dinheiro”

 

O regresso ao ativo não foi, contudo, como esperava. Sem convites para voltar à televisão enquanto ator, Hugo Sequeira aceitou o desafio da TVI para concorrer ao reality show “Big Brother VIP”. Estávamos no ano de 2013.

“Vou dizer isto sem qualquer tipo de sentido crítico, porque não o tenho mesmo: eu nunca gostei muito de reality shows. Nunca foi a minha praia. De repente, apanho-me sem nada para fazer depois daquilo que estava a acontecer, em recuperação, e sem cheta… E o que me apareceu para eu fazer foi entrar num ‘Big Brother’. Eu faço parte do tipo de ator que acha que se tem de preservar a vida pessoal para as personagens”, afirmou.

“Quando entrei naquela casa, soube logo que não podia estar lá dentro. Logo. Soube no primeiro dia”, prosseguiu. De tal forma que Hugo Sequeira pediu logo à produção do programa para abandonar a casa mais vigiada do País. “Fui o primeiro a sair. Implorei para sair. Mas eu só fui para lá porque precisava de ganhar dinheiro. Mais nada. No entanto, como eu sempre tinha defendido o contrário daquilo, quando eu me vi lá dentro é que eu disse: estou a dar cabo da minha carreira. Não é sentido crítico aos programas, é às minhas escolhas”, analisou.

Hugo Sequeira resguardou-se depois de tempos conturbados e, agora, disse-se à espera de “uma oportunidade” para voltar à televisão. O seu último papel de destaque foi numa participação especial da novela “A Impostora”, da TVI, em 2017. Atualmente, continua a fazer teatro e a dar aulas de representação.

Além de Xavier, recorde-se, Hugo Sequeira é pai de Vicente, de seis anos, fruto de uma outra relação com Isabel Seara.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala e reprodução SIC

PUB
Top