Nem à filha! Cláudio Ramos recusa dar presentes de Natal a quem quer que seja

Cláudio Ramos assume à TV 7 Dias que não oferece presentes a ninguém no Natal. Nem mesmo à filha, Leonor: “Com a idade dela, é difícil ser surpreendida. A mãe dela encarrega-se disso.”

24 Dez 2020 | 21:00
-A +A

Cláudio Ramos deverá ter um Natal diferente do dos outros anos por causa da pandemia de covid-19. O apresentador da TVI contou à TV 7 Dias que costuma passar a quadra na vila alentejana onde nasceu e onde a família vive, mas receia que as tradições não possam ser cumpridas.

“Na verdade, não sei como vai ser o meu Natal. O que eu quero é que seja passado no Alentejo com a minha mãe, com a minha família toda, como sempre fiz e como sempre farei enquanto a minha mãe cá estiver. É uma tradição nossa passar em casa da minha mãe”, começa por explicar, para depois manifestar a sua hesitação. “Vamos à Missa do Galo, se existir missa, saltamos a fogueira, se existir fogueira. Penso que, este ano, vai ser mais difícil por causa da pandemia. Não me parece que se permita tanta gente junta”, atira.

Em casa, sentados à mesa, a conversa deverá ser outra, já que Cláudio Ramos é um de oito irmãos e “não fazia sentido ficarem uns para um lado e outros para outro”. “Somos vários, mas somos todos da mesma família. Não se pode excluir irmãos”, atira.

 

Filha de Cláudio Ramos passa o Natal com o pai… e com a mãe

 

A filha, Leonor, de 16 anos, passa a quadra com o pai e com a ex-mulher do apresentador. “Eu e a mãe da Leonor moramos relativamente perto. A minha filha salta de uma casa para a outra, com os primos, facilmente”, frisa.

Quanto a presentes, Cláudio Ramos é perentório: “Não compro presentes para ninguém. Não perco um minuto da minha vida a comprar presentes”, lembra. Nem a Leonor. “Com a idade dela, é difícil ser surpreendida. A mãe dela encarrega-se disso”, desafia.

“E se tivesse de oferecer um presente a Cristina Ferreira e outro a Teresa Guilherme?”, quisemos saber. O comunicador tem a resposta pronta: “Não ofereceria. Há 16 anos, desde que a Leonor nasceu, que eu não ofereço nada a ninguém. Mas gosto muito de receber. Não me sinto nada mal com isso. Sentia-me mal se tivesse varicela”, ri-se.

 

Texto: Patrícia Correia Branco com Ana Filipe Silveira; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top