Nova ameaça de GREVE nas NOVELAS DA TVI! Protesto pode durar até ao fim do ano

A greve às horas extraordinárias na Plural, produtora das novelas da TVI e do Dança com as Estrelas, pode prolongar-se até ao fim do ano. Sindicato já emitiu pré-aviso.

11 Dez 2018 | 17:34
-A +A

O braço de ferro entre os trabalhadores e a administração da Plural, a produtora das novelas da TVI, não dá sinais de terminar. Esta segunda-feira, 10 de dezembro, o Sindicato dos Trabalhadores dos Espectáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA-STE) anunciou um novo pré-aviso de greve.

«Depois de a Administração do Grupo Plural Entertainment (GPE) ter decidido retirar-se das negociações relativas a horários e salários, os trabalhadores decidiram-se por novo período de greve ao trabalho depois das 8 horas diárias. Esta nova greve terá o seu início no dia 18 e decorrerá até dia 31 deste mês», pode ler-se no comunicado. O sindicato avança ainda que comunicou à administração da Plural que continua disponível «para reatar negociações, evitando esta nova paralisação». 

 

Veja mais: Greve ameaça novelas da TVI

 

Em declarações à TV 7 Dias, Helena Forjaz reforça que este é um pré-aviso que as negociações foram reabertas. A diretora de comunicação do Grupo Media Capital acredita que vai haver acordo entre os trabalhadores e a administração. «Vamos chegar a bom porto, com certeza». Na edição desta semana da TV 7 Dias, desde domingo nas bancas, a responsável da Media Capital preferia não comentar o protesto. «Enquanto decorrerem as negociações, não faz sentido».

A primeira greve anunciada pelo sindicato começou a 4 de dezembro e terminou esta segunda-feira, 10 de dezembro.

Leia aqui comunicado na íntegra

 

Protestos podem estender-se a outras produtoras

 

No mesmo comunica, o CENA-STE revela ainda que vai agir junto de outras produtoras portuguesas com o objetivo de regular o setor e criar «condições de concorrência leal» entre os vários players do mercado.

 

Veja mais: TVI garante que greve não vai afetar novelas

 

«Esta situação não é exclusiva ao GPE, todas as outras produtoras de conteúdos televisivos precisam de alterar a sua realidade laboral. Temos a convicção séria, e que temos transmitido ao GPE, de que a chegada a um bom acordo dentro do GPE e a abertura de novas negociações que vão dando resposta faseada aos pontos do Caderno Reivindicativo apresentado à empresa em Junho, podem transformar o GPE num farol de boas práticas a serem seguidas pelas outras produtoras.», lê-se ainda no comunicado.

Além da Plural, afeta ao grupo Media Capital, as principais produtoras portuguesas são Endemol Shine Iberia (que produz atualmente The Voice Portugal e Casados à Primeira Vista), Fremantle (O Preço Certo) e SP Televisão (produtora das novelas da SIC).

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: Arquivo Impala

 

PUB
Top