Novo escândalo: José Castelo Branco defende que violações são “provocadas” por vítimas

José Castelo Branco está a ser arrasado por ter defendido, concordando com o convidado que recebeu em direto no Instagram, que a maior parte das violações são “provocadas” pelas próprias vítimas.

10 Jul 2021 | 10:30
-A +A

José Castelo Branco está envolvido numa nova polémica depois de ter dito que as vítimas de violação “provocam” para serem violadas. Estas afirmações foram feitas durante um direto no Instagram e estão a dar que falar na Internet, tendo chocado vários internautas.

Durante a conversa, um dos convidados afirmou que a “maior parte das violações em Portugal, com crianças a partir dos 13/14 anos, são a maior parte delas provocadas pelas próprias miúdas“. O socialite concordou e acrescentou: “Miúdas e miúdos“. O convidado continuou: “Portanto, coitados dos supostos violadores que não têm culpa“.

Ainda neste direto, José Castelo Branco afirmou. “Eu nem sabia o que era dançar funk. E eu disse: não faça isso que é horrível. Estão ali a dar ao rabo e estão à espera do quê? Estão à espera de serem santas? A provocarem dessa forma…”

Os seguidores do marchad d’art não perdoaram e teceram-lhe duras críticas. “Como é que uma figura pública pode sequer pensar em permitir transmitir uma barbaridade destas? Quando é que esta mentalidade acaba? Estou sem palavras”, “Repugnante” e “Quando é que vamos deixar de dar crédito a este velho chalupa?” são alguns exemplos.

 

José Castelo Branco já veio pedir desculpa

 

Depois de toda esta polémica, José Castelo Branco já veio a público desculpar-se. “As minhas sinceras desculpas”, começou por escrever numa publicação nas redes sociais. “É importante ficar claro que a violência sexual e violação são crimes de culpa única do agressor. Não importa o lugar, hora, vestuário ou idade da vítima”, disse ainda.

A seguir, recordou que ele próprio foi vítima de abusos sexuais quando era criança: “O José sofreu dessa mesma violência sexual em criança e tem sido um processo muito difícil, que deixa marcas internalizadas dessa mesma opressão. Peço desculpa por isso mesmo, que nenhuma vitima de violência sexual se sinta culpada ou responsável e que como sociedade temos de oferecer uma rede muito ativa e forte de protecção e validação das vitimas e menores”. A seguir, terminou: “Acredito ser possível o Zé apreender a ser melhor”.

 

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top