“Nunca é tarde para começar de novo”: Melânia Gomes assume relação tóxica em “Amor Amor”

Melânia Gomes desabafa sobre a relação tóxica de Rute, personagem que interpreta em “Amor Amor”, e deixa um alerta às mulheres portuguesas.

21 Nov 2021 | 11:10
-A +A

Melânia Gomes, que os portugueses podem ver todas as noites na novela “Amor Amor”, da SIC, esteve à conversa com Diana Chaves e João Baião no “Casa Feliz” onde falou sbre o final da sua personagem e alertou para o perigo das relações tóxicas.

A atriz, de 37 anos, começou por referir, em jeito de brincadeira, que Rute gosta muito de bombeiros e é muito infeliz no casamento com o Luís Fernandes (João Catarré), assegurando que a segunda temporada da trama – cujas gravações já terminaram – será uma loucura. “O homem não consegue estar quieto… tem ali um problema com o fecho éclair das calças”, diz entre sorrisos, garantindo que muita coisa vai acontecer. “É uma personagem que sofre muito. Foi muito intenso, mas aquela é a família típica italiana: são todos muitos explosivos”.

Questionada pelo apresentador do matutino do canal de Paço de Arcos, se tem algum ponto em comum com a personagem, Melânia vacila, mas responde com firmeza: “A Rute é muito forte, não se deixa abater com qualquer coisa e eu também não”. No entanto, garante que não se identifica com a questão do poliamor abordado na história. “Isso é muita confusão. Só na vida da Rute”.

Melânia Gomes: “Nunca é tarde para começar de novo”

Sobre este projeto, Melânia sublinha que gostou de explorar “o lado sofrido” da sua personagem, assim como as dificuldades financeiras. “De retratar esta dura realidade de uma mãe com dois filhos e de um marido que a trai, o que a faz lutar sozinha. Mostrar esta força que temos enquanto mulheres, que não desistimos, mas que sofremos”, frisa, destacando que o lado cómico esteve sempre presente no seu núcleo de trabalho. Relativamente ao final de Rute não adianta muita coisa: “Não posso dizer com quem ela vai ficar. Ela está divorciada, mas ele (Luís Fernandes) será aquele carrapato e não a vai largar”.

“Há muitas mulheres que se divorciam e os homens não as largam. E já estamos a falar num nível soft e não a escalar para a violência doméstica. Mas caramba, faz sempre as asneiras todas e ela é sempre a mulher da vida dele. Estas relações são tóxicas, por isso também têm uma certa dependência e a própria Rute também já não sabe viver sem isto. A segunda temporada mostrou-me isso… nunca é tarde para começar de novo, portanto mulheres portuguesas, por amor de Deus, sigam”.

Texto: Carla S. Rodrigues; Fotos: Redes sociais
PUB