«Nunca pensei que conseguisse sobreviver»

Cristina Caras Lindas revelou em entrevista momentos dramáticos e confessa que não vai desistir

24 Mar 2018 | 16:22
-A +A

Cristina Caras Lindas esteve este sábado no programa «Alta Definição» com Daniel Oliveira. A antiga apresentadora revelou momentos dramáticos em que esteve à beira da morte. 

Os últimos anos foram «negros» para a antiga apresentadora. Em 2016, a antiga apresentadora de televisão de 58 anos, contraiu uma pneumonia e gripe que a deixaram hospitalizada e três meses em coma induzido.

«Entrei na ambulância não sei como. A minha filha disse que eu quis ir sozinha, calcei os ténis e fui e depois não me lembro de mais nada. Elas dizem  que os médicos disseram ‘a mãe tem o pulmão direito e o rim desfeito, tem uma gripe A e uma pneumonia e não se vai salvar. Preparem-se’», contou. 

A apresentadora revelou que ao acordar sem andar, sem falar e «nas mãos» das enfermeiras e das filhas e que se sentiu muito magoada com o que depois foi dito. 

LEIA MAIS: Cristina Caras Lindas agradece à vida

«É muito bom quando estás confortável com um programa e dizes ‘preciso de x para resolver esta operação, preciso de x para arranjar uma casa para esta mãe com seis filhos’ e deitava-me feliz porque ajudava. Mas quando chega a tua hora, tu não estás preparado para nada. Não estás preparado para acordar numa cama se hospital sem andar ou falar. Não estás preparado para depois com tantos tratamentos engordares mais 15 kg e toda a gente se preocupar que estás gorda e não porque te salvaste.»

O estado da antiga apresentadora era tão dramático que os médicos não acreditavam na sobrevivência. «Acharam que eu era um caso perdido».

Mas os momentos difíceis não se ficaram por aqui. Cristina sobreviveu mas perdeu duas das pessoas mais importantes da sua vida. Em 2017, sofreu com a morte trágica do grande amigo Fabrice Marescaux e com o suicídio do ex-namorado Pedro Palma. Este último, um amor sempre asombrado pela falta de saúde de ambos. Cristina afirma que não viveu este amor em pleno «nesta vida mas será numa próxima».

A «traição» dos colegas

A antiga apresentadora atacou ainda os antigos colegas pois não lhe dão espaço para uma reunião sequer. «Eles nunca tiveram io poder de me fazer sentir descartável. Descartáveis são eles que têm muito medo de quem sabe fazer. A justificação é que têm muito medo que quem sabe fazer televisão possa acesder a cargos de diretoria, possa brilhar mais do que eles e os amigos deles. Nem sequer têm a hombridade de responder a uma chamada que eu faço para ter uma reunião. É triste, como se não soubessem quem eu sou».

Cristina afirma que «eles» têm medo de «quem sabe fazer televisão».

LEIA TAMBÉM: Cristina Caras Lindas: ‘Morreu o meu último amor’

«Da nossa área não houve ninguém que dissesse ‘Cristina, do que é que precisas’», disse em lágrimas. Desiludida, Cristina afirma: «Tive muitas propostas mas simplesmente disse ‘não, essa não sou eu’. Fui afastada. Não consegui trabalhar, não consegui fazer nada.»

Os anos negros que tem vivido não impedem, porém, que Cristina continue a acreditar na vida. «Eu sobrevivi, só peço saúde. Estou aqui, Daniel. Para quê não sei, mas estou aqui».

PUB
Top