Nuno apaixonou-se por Sofia, que morreu de Cancro. Mas era TUDO MENTIRA!

Conceição Lino deu a conhecer numa reportagem os vários perigos das redes sociais. Nuno Ramos apaixonou-se por uma mulher com cancro, que conheceu no Facebook e que nunca existiu. Conheça a história!

29 Jan 2019 | 23:17
-A +A

Conceição Lino deu a conhecer ao país esta terça-feira, 29 de janeiro, uma reportagem que foca os perigos das redes sociais. Na reportagem intitulada A Rede, a jornalista da SIC conta a história de Nuno Ramos, um homem que, sem sequer imaginar, se viu envolvido num caso de abuso e chantagem emocional.

Nuno recebeu um pedido de amizade no Facebook de uma jovem de seu nome Sofia Costa. Uma «rapariga bastante cativante», segundo ele. Sofia apresentava-se como médica.

Por trabalhar variadas vezes em congressoes relacionados com medicina, Nuno acreditava ser possível que já se tivessem cruzado e decidiu enviar-lhe uma mensagem privada, perguntando se se conheciam.

 

Espreite também: Conceição Lino mostra LADO NEGRO do Facebook: «Esta história é impressionante»

 

A partir desse momento a troca de mensagens no Facebook tornou-se uma constante, até que a confiança e o à vontade surgiram e uma revelação surpreendente de Sofia comoveu Nuno.

«Diz-me que estava em tratamento de cancro. Fiquei preocupado com essa situação. A partir daí passámos de mensagens para voz rapidamente», conta o rapaz.

Para Nuno, todo o envolvimento emocional criado com Sofia parecia levar a uma história bonita, com troca de fotografias e chamadas frequentes. Apesar de não se conhecerem pessoalmente, Nuno e Sofia começaram a namorar no final de 2011.

«Estava a caminho de uma paixão. Era uma paixão estranha por uma pessoa que não conhecia pessoalmente», confessa. O desejo de conhecer aquela mulher que lhe despertava interesse ia aumentado e a decisão de combinar algo para se conhecerem pessoalmente acabou por acontecer… mas sem sucesso.

Da primeira vez, Sofia anuncia que o pai teria falecido e que, por isso, não poderiam estar juntos. Nuno limitou-se a respeitar o luto de Sofia, que se juntava ao cancro na mama que detinha.

 

Sofia criou várias personagens

 

Foi aí que começaram a surgir outras personagens nesta que parecia uma verdadeira história da vida real. Sofia introduziu uma amiga e esta passou a também falar com Nuno.

É hora de combinar um novo encontro. Sofia, que dizia residir no Porto, deslocar-se-ia até ao Estoril para conhecer Nuno. Algo que voltou a não aconteceu. Ao que parece, a médica ter-se-à despistado enquanto viajava para Lisboa.

Todas estas peripécias ou possíveis azares iam sendo confirmados por amigos e familiares de Sofia nas redes sociais da mesma. Pessoas que, mais tarde, Nuno percebeu não existirem.

 

Nuno não foi o único enganado

 

Para além de Nuno, também Maria do Carmo Leitão, Ana Costa e Margarida se viram envolvidas neste enredo. Estas quatro pessoas faziam parte da página de Facebook de Sofia, juntamente com a mãe, Inês Costa, a irmã, Cláudia Costa, e supostos amigos de Sofia. Tudo, ao que parece, personagens inventadas por alguém que se fazia passar por Sofia.

A todas estas pessoas, Sofia contava a sua luta contra o cancro, cativando a atenção e comovendo aquelas que passaram a tornar-se suas amigas.

Também Irene Ramos, mãe de Nuno, acabou por ser arrastada para esta rede. Sofia entrou em contacto com a possível futura sogra nas redes sociais e depressa trocaram números. Irene confirma que falou com Sofia e a mãe desta e que, aparentemente, seriam mesmo duas pessoas diferentes. Mas afinal não.

Nuno conta que a suposta Sofia fazia várias vozes, fazendo-se passar pela própria irmã e mãe. «Fazia três vozes. A Sofia muito doce, a [irmã] Cláudia muito espalhafatosa com sotaque do Porto e a mãe [Inês] mais séria, uma senhora.»

No entanto, não se apercebendo destas factos e acreditando na credibilidade da mulher por quem já nutria sentimentos, Nuno foi-se anulando e afastando dos amigos, como se só vivesse para Sofia.

«Fiquei completamente anulado do que eu fazia no meu dia-a-dia. Afastei-me de amigos porque passava muito tempo ao telefone», conta.

 

Sofia morre sem Nuno a chegar a conhecer

 

Apesar de dizer que residia no Porto, a médica quase nunca estava em Portugal, uma vez que viajava várias vezes por questões de saúde. Ao fim de alguns meses, Sofia anuncia que o seu estado de saúde piorou e que, além do cancro na mama, teria também um cancro na cabeça.

«Não comia sem ser comigo ao telefone», afirma Nuno, referindo que começou a sentir-se «revoltado» e com uma «mistura de sentimentos horrível». «Eu sentia que tinha de me afastar e afastava-me mas o ponto chave era a minha mãe e havia um contacto com a minha mãe», refere.

A mãe de Nuno conta que a jovem chegava a ligar-lhe de madrugada a chorar e a dizer que gostava de Nuno. Algo que comovia Irene e a fazia apelar a que o filho não deixasse Sofia.

Com um estado de saúde bastanta debilitado, a notícia de que Sofia teria morrido chegou no dia 2 de janeiro de 2012. Primeiro é a mãe de Nuno que é informada pela mãe de Sofia, depois é Nuno que confessa ter chorado ao receber a notícia e ao perceber que tudo tinha acabado ali. Pensava ele.

Na verdade, esta história ainda não acabou e esta quarta-feira, 30 de janeiro, será contada na segunda parte da reportagem de Conceição Lino, na SIC.

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais; Fotos: DR

PUB
Top