O emocionante resgate da jovem desaparecida no mar durante mais de 20 horas (Vídeo)

Érica, de 17 anos, esteve desaparecida no mar durante 20 horas e o milagre aconteceu quando foi resgatada com vida. A Força Aérea Portuguesa divulgou o vídeo do resgate da jovem.

17 Abr 2023 | 19:50
-A +A

Érica, uma jovem de 17 anos, esteve desaparecida e à deriva no mar por mais de 20 horas e foi encontrada com vida. Agora, foi divulgado o vídeo do resgate da jovem, pela Força Aérea Portuguesa. “A jovem foi recuperada em segurança pelo Recuperador-Salvador da Esquadra 751 — “Pumas” a 37 quilómetros da costa algarvia e a 56 quilómetros de Faro, estando o estado do mar com ondas de um metro e vento de 19km/h. Por se encontrar em hipotermia foi-lhe providenciada uma manta térmica e de aquecimento ainda na embarcação, por forma a evitar o frio da subida até ao helicóptero. Já dentro da aeronave, o enfermeiro aeronáutico militar a bordo monitorizou os sinais vitais e prestou os primeiros cuidados de saúde (…) A missão de resgate teve início pelas 17H30 e contou com três horas de voo”, pode ler-se na notícia divulgada pela Força Aérea Portuguesa.

“Um dia inteiro no mesmo biquíni ao sol”

Érica e o pai praticavam Stand Up Paddle quando a jovem foi empurrada pela força do vento, na praia do Coelho, em Vila Real de Santo António. O pai ainda mergulhou na tentativa de tentar alcançá-la, mas em vão, e viu a filha desaparecer no mar.

Érica esteve mais de 20 horas à deriva, apenas “em biquíni, durante uma noite inteira na água, com muito vento e frio, e um dia inteiro no mesmo biquíni ao sol“, segundo afirmou o comandante João Afonso Martins, capitão do Porto de Vila Real de Santo António.

Por estas razões, a jovem apresentava um “elevado estado de hipotermia” e “muito frágil“.

Érica foi avistada por um navio mercante, retirada das águas e encaminhada para Tânger, em Marrocos, para onde a embarcação se dirigia. Posteriormente, voltou a Portugal, tendo sido transportada por um helicóptero da Força Aérea para o Hospital de Faro, onde se encontra internada nos cuidados intensivos.

Está algo prostrada, como é natural, depois de tanto tempo sem alimentação, exposta ao sol e com o stress”, adiantou Horácio Guerreiro, diretor clínico da unidade.

“Esta miúda é uma heroína”

“Tem manifestações só de prostração, um pouco sonolenta, algumas dores a nível muscular. Está numa fase de hidratação, de retoma das suas funções físicas e biológicas”, garantiu, adiantando ainda que a Érica está acompanhada pela mãe e que a alta poderá acontecer em “24, 48 horas, provavelmente, se tudo correr bem.”

“Está muito calma, não está muito comunicativa, mas ela é uma resistente, muito tranquila”, afirmando não escondendo o quanto este caso “surpreende todos os médicos”. “Tanto tempo no mar, é normal que seja surpreendente para todos. Esta miúda é uma heroína, sem dúvida nenhuma“, concluiu.

 

Texto: Ana Rocio, Fotos: D.R.

 

 

PUB