Olívia Ortiz entre a vida e a morte

A jovem ficou com trauma de uma situação que lhe aconteceu aos 18 anos, quando ficou internada em estado grave.

05 Jan 2017 | 13:02
-A +A

A jovem apresentadora  viveu um momento difícil aos 18 anos, quando lhe foi diagnosticado um quadro grave de tromboembolismo pulmonar e mais tarde, trombose venosa profunda no membro inferior esquerdo. “Tomei pela primeira vez a pílula quando tinha 18 anos e os sintomas surgiram muito rapidamente. 15 dias depois dei entrada na urgência e fiquei internada (…) Agarrei-me à vida com todas as minhas forças e consegui ultrapassar este período tão difícil que mudou a minha vida e a minha maneira de olhar para a vida. Por favor, não façam apenas uma consulta de planeamento familiar e comecem a tomar a pílula que vos é aconselhada sem qualquer tipo de exames, como eu fiz. As pílulas diferenciam-se umas das outras, tanto pela dosagem e composição como pelo tipo de progestagénios que as constituem com a finalidade de se adaptarem melhor a cada mulher, tendo em conta a sua idade e a história clínica de cada uma. A saúde é o nosso bem mais precioso”, disse no programa “Agora Nós”, em 2015

A verdade é que o caso de Olívia lhe causou danos para o resto da vida. Fisicamente ultrapassou a doença, mas ficou o trauma, deixando de fazer muita coisa na sua vida devido ao que passou há uns anos.

Para recuperar deste trauma-pós doença, a jovem recorreu à hipnoterapia. E ao que parece, a sua vida mudou!

Veja o vídeo emocionante!

PUB
Top