OS «DETALHES PERTURBADORES» do documentário que mostra Michael Jackson como VIOLADOR!

Leaving Neverland é o documentário da HBO que conta a história de dois homens que alegam ter sido abusados sexualmente por Michael Jackson «centenas e centenas de vezes».

04 Mar 2019 | 22:50
-A +A

A estreia de Leaving Neverland, da HBO, o documentário que conta a história de dois homens que afirmam ter sido vítimas de abuso sexual por parte de Michael Jackson, aconteceu este domingo, 3 de março. Depois de, em 1993 e nos anos 2000, o rei do Pop ter enfrentado acusações de abuso sexual e ter sido absolvido, o seu nome volta a estar no epicentro da polémica.

O documentário, composto por quatro horas, conta com depoimentos e provas de que o artista, que morreu em 2009, terá abusado sistematicamente de crianças. No filme, Wade Robson, agora com 36 anos, e James Safechuck, com 40, contam detalhes dos alegados abusos sofridos por Jackson, desde os 7 e 10 anos, respetivamente, e afirmam ter sido agredidos sexualmente «centenas e centenas de vezes».

«Tinha sete anos quando o Michael me perguntou: ‘Tu e a tua família querem viver em Neverland?’», começou por contar Wade Robson. «Os dias eram preenchidos por magia e aventuras. Ver filmes, comer porcaria, tudo o que podias querer em criança. Ele disse-me que, se alguma vez descobrissem o que se estava a passar, íamos os dois para a prisão», acrescentou.

Leia ainda: Pai de Michael Jackson MORRE aos 89 anos

 

A estreia do documentário gerou polémica no Twitter e, desde este domingo, são milhares as partilhas feitas sobre o filme.

«O meu coração está partido com as histórias destes rapazes», «isto é comportamento de um predador», «sem palavras», «não entendo a mente de uma mãe que deixa o filho dormir na cama de um adulto», «os pais decidiram sacrificar os filhos para terem uma boa vida», «quem ainda não acredita que ele [Michael Jackson] é um filho da p***, tem de ver este documentário», «detalhes perturbadores» e «quero vomitar. Isto é nojento» são alguns dos muitos comentários sobre a primeira parte do filme.

A família do músico já reagiu à produção da HBO e nega existirem «quaisquer provas» que confirmem as acusações feitas ao cantor. O The New York Times avança que a família entrou também com uma petição no Tribunal Superior de arbitragem e pediram 100 milhões de dólares de indemnização à HBO.

A segunda parte do documentário será emitida esta segunda-feira, 4 de março, pela HBO.

Texto: Sílvia Abreu/ Fotos: Divulgação

PUB
Top