Pai de Meghan faz apelo desesperado: «Bastaria um telefonema para parar esta loucura»

Pai de Meghan Markle reagiu ao processo movido por Harry ao Daily Mail, com base na carta que a duquesa de Sussex escreveu a Thomas Markle. Este justifica que tornou pública a missiva.

08 Out 2019 | 11:10
-A +A

Com a polémica que se instalou desde Harry tornou público que se prepara para processar o jornal Daily Mail, pela publicação de uma carta de Meghan Makle para o pai, eis que este último volta a público e para colocar mais achas na fogueiras.

De relações cortadas com a ex-atriz, Thomas Markle decidiu reagir ao comunicado feito pelo genro para explicar que apenas se defendeu das acusações que lhe estavam a ser feitas.

«Decidi publicar partes da carta por causa de um artigo da revista People dos amigos da Meghan. Tinha de me defender (…) Na carta não me parecia amar. Achei que me magoou… quando abri estava à espera que seria um sinal de paz que tanto esperava. Estava à espera de algo que estaria no caminho da reconciliação. Em vez disso foi profundamente doloroso. Fiquei tão devastado que não consegui mostrar a mais ninguém – e nunca o teria feito, se não tivesse sido sido o artigo da People», referiu o pai de Meghan Markle em declarações ao Daily Mail.

No artigo em questão, amigos da ex-atriz saíram em sua defesa, alegando que esta estava decidida em manter-se em contacto com o pai, mas longe da imprensa, e que, quando o tentou fazer, Thomas apenas lhe perguntou se poderiam fazer em conjunto uma produção fotográfica.

Consciente de que cada vez está mais afastado da filha, o pai de Meghan Markle fez um apelo: «Não reconheço a pessoa que escreveu a carta, mas continuo a amar a minha filha. Bastaria um telefonema para parar esta loucura»

Harry faz comunicado para defender a mulher

 

Foi em fevereiro que a carta que Meghan Markle escreveu ao pai foi tornada pública. Na missiva, a mulher de Harry escreveu: «Telefonei-te e enviei-te mensagens, implorei que aceitasses ajuda, enviamos uma pessoa à tua casa… e em vez de falares comigo para aceitares esta ou outro tipo de ajuda, deixaste de atender o telefone e começaste a falar com os tablóides».

A atriz não se ficou por estas palavras e também ela já tinha feito um apelo ao pai. «Por favor, para de mentir, por favor deixa de criar tanta dor, por favor deixa de explorar a minha relação com o meu marido».

Ora, foi a divulgação de excertos desta carta que levou Harry de Inglaterra a sair em defesa da mulher. O príncipe emitiu um comunicado, onde comparou Meghan à mãe, Diana de Gales.

«Chega um momento em que a única coisa a fazer é enfrentar esse comportamento porque destrói as pessoas e destrói vidas. Simplificando, é o assédio moral, que assusta e silencia as pessoas. Todos sabemos que isso não é aceitável, em nenhum nível. Não acreditamos e não podemos acreditar num mundo onde não há responsabilidade por isso», disse o príncipe.

Tal como aconteceu com a princesa Diana, que foi durante anos perseguida pela imprensa, Harry teme que o mesmo aconteça com a mulher daí ter tomado esta atitude publicamente. «O meu maior medo é que a história se repitaEu vi o que aconteceu quando alguém que eu amo vira uma mercadoria ao ponto de que ela não volta a ser tratada ou vista como uma pessoa de verdade. Perdi a minha mãe e agora vejo a minha mulher tornar-se vítima das mesmas forças poderosas», lê-se no final do comunicado escrito por Harry.

 

 

VEJA AINDA:
Bronca real! Meghan e Harry forçados a alterar planos e em risco de perder milhões
Meghan Markle contrata peso-pesado para ‘limpar’ a imagem!

 

Texto: Rita Montenegro | Fotos: Reuters e reprodução redes sociais

PUB
Top