Patrulha da Noite faz HUMOR com DESGRAÇAS do dia a dia!

Patrulha da Noite é o novo programa da RTP1, que pega em notícias da atualidade e as torna em comédia. Eduardo Madeira é o autor deste projeto.

17 Mai 2019 | 11:10
-A +A

Patrulha da Noite é a nova aposta da RTP1 para as noites de sábado. O formato, que estreia já no dia 25 de maio, às 21h00, tem como elenco principal Eduardo Madeira, Manuel Marques, Gabriela Barros, Jani Zhao e Joana Pais de Brito. Nuno Markl, Teresa Guilherme e Fernando Mendes também vão fazer parte do elenco, mas como convidados especiais.

Este «é um formato inovador e disruptivo» e, apesar de humorístico, tem como objetivo ser o mais próximo possível da realidade, afirma José Fragoso, diretor de programas da estação pública, durante a apresentação do novo projeto.

Patrulha da Noite traz ao pequeno ecrã «situações de diferentes géneros e tem como pano de fundo ocorrências do dia a dia. Trata temas como a violência doméstica, terrorismo, incêndios, emigração ilegal e muitos outros», avança a RTP. Para a gravação dos episódios, a Patrulha da Noite contou com o apoio das forças de socorro e de autoridade.

 

«Não fugimos a temas quentes»

Eduardo Madeira, ator e autor do projeto, afirma que esta «é uma aposta um bocadinho arriscada» mas que «vai valer a pena». Os episódios são baseados em «notícias reais» e depois adaptados. O humorista tem noção de que isso pode ferir algumas suscetibilidades mas garante:

«Nós não fugimos aos temas quentes, todas as coisas que estão a acontecer e que estão nas notícias. Brincar com isso, é brincar com o fogo mas a nossa ideia é, respeitando um bocadinho as coisas, fazer comédia com tudo.»

Depois de três anos a fazer os Donos Disto Tudo, da RTP, e a dar vida a figuras conhecidas, Eduardo Madeira afirma que está na altura de dar vida a pessoas «normais». «O humor, como qualquer arte, tem de ser um espelho do que se passa, não pode estar lá num sitio que não existe, a falar sobre unicórnios. Agora, vamos falar de pessoas normais», refere.

As gravações do programa terminaram esta quarta-feira, 16 de maio, e todas as cenas foram gravadas fora de estúdio. Esta é uma série que exigiu um grande esforço físico e Eduardo Madeira afirma que Manuel Marques é o «homem borracha»:

«Temos o Manuel [Marques], normalmente quando temos uma coisa que se diz assim: ‘Agora, é preciso subir aquela chaminé e atirar de cabeça cá para baixo’, normalmente pomos o Manuel porque ele faz isso. Até ao dia em que acontecer alguma coisa. Mas ele é quase o homem borracha.»

Quanto à reação do público, Eduardo Madeira brinca: «Acho que vamos ser escrutinados por muita gente.»

 

«Se for preciso morrer, morro»

As cenas foram de uma grande exigência física e quanto mais reais parecessem, melhor. «Tive uma situação em que me atiram de um carro da polícia», começa por referir Manuel Marques. No entanto, estes momentos mais radicais não preocuparam o humorista que brinca com a situação.

«Eu entrego-me. É tudo para servir a comédia. Nesta série quanto mais real melhor, por isso, se for preciso morrer, morro», afirma.

Gabriela Barros e Joana Pais de Brito acrescentam ainda que «é um sonho» fazer parte de um projeto assim. «Ter a liberdade de improviso em televisão é muito raro por que tempo é dinheiro. Aqui, de repente houve uma loucura de nos deixarem fazer tudo e mais alguma coisa», garante.

Joana Pais de Brito tornou-se conhecida pelas imitações de personagens conhecidas, o que neste programa não acontece. No entanto, a atriz afirma: «Este programa tem personagens muito divertidas, acho que as pessoas vão gostar».

Veja a promoção do novo programa aqui:

Leia também:
GRAVIDEZ de Jani Zhao confirmada de forma ORIGINAL!
Eduardo Madeira partilha momento com «A OUTRA NAMORADA»

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos digitais| Fotos: Redes Sociais

 

PUB
Top