Pedro Crispim desabafa sobre passado marcado por “um vazio e um silêncio desesperante

Pedro Crispim completa 42 anos este sábado, 21 de novembro, e através de uma reflexão que fez nas redes sociais falou sobre o passado marcado por momentos menos felizes.

21 Nov 2020 | 13:10
-A +A

Pedro Crispim aproveitou este sábado, 21 de novembro, dia em que celebra 42 anos, para partilhar uma reflexão sobre a forma como encara a vida depois de a sua adolescência ter sido marcada por momentos menos positivos. O comentador do “Big Brother”, da TVI, admite que, apesar de sentir que “os anos passaram depressa, de tão cheios os dias”, houve alturas em que “sucedeu o contrário” e esses mesmos dias “eram de um vazio imenso e de um silêncio desesperante”.

Agora, diz numa publicação feita nas redes sociais e que fez acompanhar de uma fotografia sua de quando era criança, vive “intensamente cada segundo”. “O resto vai ficando algures pelo caminho, onde é o seu lugar”, dita Pedro Crispim. “Não largo quando acredito, não deixo quando sinto (e sinto muito), mesmo que o Mundo me diga uma e outra vez para deixar de sonhar e me tente fazer desistir. O meu caminho esse será sempre em frente, focado e com memória. Memória essa que me serve de bússola em tudo aquilo que faço”, acrescenta.

“Se não me sinto 100% feliz, será minha a responsabilidade e a missão de mudar (não dos outros ou do Mundo). É isso que irei continuar a fazer, a procurar ser pleno, de sorriso no rosto, e se possível a fazer um pouco feliz quem me rodeia através deste caminhar tão meu”, refere ainda.

Recorde-se que o comentador do reality show da TVI já revelou ter chegado a pesar 105 quilos. “Perdi peso aos 16 para os 17 e, infelizmente, não foi uma perda de peso saudável e devidamente acompanhada. Fui demasiado drástico, comia mesmo o mínimo”, lamentou Pedro Crispim.

“Perdi 30 quilos em cerca de 6/7 meses. Fiquei com algumas estrias, a pele reagiu mal, o cabelo na altura ficou mais fraco, e as emoções pareciam um anti-ciclone. Hoje existe muita informação disponível e, por isso, aconselho a fazerem as coisas de forma estruturada”, rematou.

Leia o texto de Pedro Crispim na íntegra:

“Hoje, dia 21 de Novembro de 2020, celebro 42 primaveras (já sei não parece, estou óptimo), mas sinto que de facto os anos passaram depressa, de tão cheios os dias, que chegavam a transbordar. Mas para ser sincero, outras vezes sucedeu o contrário, os mesmos eram de um vazio imenso, e de um silêncio desesperante.

Mas na realidade, recordo-me de todos os sítios, momentos e de cada sabor, os doces e os outros, e ainda vivem em mim as palavras que como bandas sonoras pintaram de tons diferentes, cada história de amor, cada vitória mas também cada derrota.

Palavras essas, me deram colo e abraçaram nos momentos tristes e solitários, e me fizeram dançar até o dia nascer, sem culpa só prazer.

Vivo intensamente cada segundo, levando comigo tudo e todos aqueles que me acrescentam ( e são poucos ) e me tornam maior e melhor, o resto vai ficando algures pelo caminho, onde é o seu lugar.

Até porque como já aprendi, hoje faço da merda que me acontece na vida, adubo! Este sou eu, tento sempre tirar o melhor, de tudo… até aparentemente do pior.

Não largo quando acredito, não deixo quando sinto (e sinto muito) mesmo que o Mundo me diga uma e outra vez para deixar de sonhar e me tente fazer desistir, o meu caminho esse será sempre em frente, focado e com memória. Memória essa que me serve de bússola em tudo aquilo que faço.

Aqui estou eu agora, porque continuo a acreditar que a vida me foi entregue, e não será nunca em vão.

Se não me sinto 100% feliz, será minha a responsabilidade e a missão de mudar (não dos outros ou do Mundo).

É isso que irei continuar a fazer, a procurar ser pleno, de sorriso no rosto, e se possível a fazer um pouco feliz quem me rodeia através deste caminhar tão meu.

Gratidão será a palavra que melhor define estes meus 42 anos, sou muito grato, a vocês, aos meus, mas acima de tudo à vida e a tudo o que tenho vivido e sentido.

Obrigado sempre, para sempre, só assim vale a pena!”.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

 

Leia ainda:
Pedro Crispim é chamado de “mula maluca” e responde à letra ao insulto

PUB
Top