Pedro Laginha recorda grave doença do filho: «Tive medo de o perder»

Em entrevista a Daniel Oliveira, o ator de Golpe de Sorte falou abertamente do período delicado que o filho passou ao lhe ter sido diagnosticado um grave problema de saúde.

20 Jul 2019 | 16:13
-A +A

A entrevista de Pedro Laginha a Daniel Oliveira para o programa Alta Definição, emitida, este sábado, dia 20 de julho, pela SIC, ficou marcada pela emoção do ator ao recordar os piores meses da sua vida. Em 2014, o filho Afonso, na altura com 11 anos, lutou pela vida depois de ter sido descoberto um grave problema de saúde.

«Foi o momento em que tive medo de perder o meu filho. Nunca tinha vivido nada assim. O medo de perder um filho é arrebatador, tiram-te o tapete debaixo dos pés. Penso que foi o momento em que tive mais medo na minha vida», começou por contar.

«O meu filho andava um pouco encurvado. Nós achámos que era um problema de coluna. Através de duas pessoas às quais ele já costumava ir fazer exames e consultas, descobrimos que ele tinha um problema qualquer na zona do tronco», recordou o ator o início do pesadelo.

Foi através de uma ressonância magnética que foi diagnosticado o grave problema de saúde. «Foi descoberta uma coisa deste tamanho dentro dele [exemplifica, com as mãos, o tamanho de uma laranja], que podia ser benigna ou maligna. Tinha de ser tratado para ontem», lembrou, sem esconder a emoção. «De repente, equacionas uma coisa que nunca quiseste equacionar, que é o teu filho ir à tua frente, que é tu veres o teu filho a morrer. E isso é destruidor.»

 

A luta no IPO

 

O início da luta para descobrir o que se passava começou de imediato. O acompanhamento foi feito no IPO e, durante toda a fase de exames e biopsias, o desejo de que o cenário seria risonho mantinha-se a cada dia, hora e minuto que passavam. «Foi muito duro no IPO [Instituto Português de Oncologia], porque acabas por viver com realidades, com crianças que têm cancro, com os pais das crianças que têm uma força sobre-humana, que é impressionante. E, depois, os excelentes profissionais que lá trabalham, pessoas super humanas…», diz.

A prioridade era proteger ao máximo o filho. «A nossa opção era não lhe dizer: ‘Olha, filho, apareceu uma coisa, tem de ser resolvido…’ Sempre por aí. Ele tinha 11 anos na altura, não iria saber lidar com isso, mais valia a coisa ficar do lado dos pais. Nós iríamos suportar e resolver isso», contou aquele que recebeu a melhor notícia da sua vida.

«Felizmente, o que ele tinha era benigno. Foi submetido a uma cirurgia delicada. Foram os meses da minha vida em que eu senti medo todos os dias. Acordava com o medo de que alguma notícia má viesse, que algo quebrasse», disse o ator, que decidiu mudar radicalmente a alimentação.

 

A promessa ao filho

 

Para dar força durante o processo, Pedro Laginha prometeu ao filho que iria deixar de fumar. «Uma forma que arranjei de lhe dar força foi dizer-lhe que deixava de fumar um dia depois da operação dele. E deixei. Claro que já voltei, passado um ano e meio. Mas na altura isso deu-lhe muita força porque sentia que não era só ele que estava a passar [por uma dificuldade], o pai também estava. Ok que é outra escala», referiu, acrescentando que, desde então, já voltou a ser fumador.

Além de Afonso, Pedro Laginha é pai de Eva, de seis anos, fruto da antiga relação com Ana Sabino.

 

VEJA TAMBÉM:
Oceana Basílio e Pedro Laginha obrigados a reviver casamento traumático
Oceana Basílio abre o jogo sobre passado ligado às drogas: «Faz parte da minha vida»
Oceana Basílio emocionada: «A minha filha pediu para ir viver com o pai»

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotografias: Impala e reprodução redes sociais
PUB