Polémica na RTP2: série infantil alvo de queixas por falar de aborto e homossexualidade

Destemidas, exibida na RTP2, dá a conhecer a história de várias mulheres que ficaram na História e um dos episódios e está a ser alvo de escrutínio. Regulador dos media e provedor avaliam críticas.

26 Jun 2020 | 14:50
-A +A

Há uma série infantil, transmitida na RTP2, que está a causar polémica. Destemidas, emitida no espaço Zig Zag, dá a conhecer em cada episódio uma mulher pioneira que se distinguiu em determinada área e cujo nome ficou marcado na História.

O episódio em questão, que foi reexibido na sexta-feira, 19 de junho (a série estreou em março, mas está a ser novamente emitida) e que levantou uma onda de indignação, relata a vida da feminista francesa Thérèse Clerc, uma ativista na defesa dos direitos das mulheres, que foi galardoada com a Legião de Honra em 2008, uma das mais altas condecorações em França.

Neste episódio, são abordados vários temas controversos, como a interrupção voluntária da gravidez e a homossexualidade. Na sua luta pela legalização do aborto, Thérèse Clerc pratica vários clandestinamente e, em determinado momento, o episódio retrata também a sua relação amorosa com outra mulher, mostrando um beijo entre as duas. Nas redes sociais multiplicam-se as críticas, uma vez que o espaço Zig Zag é destinado a crianças.

A série, dobrada pela atriz Joana Ribeiro, é uma adaptação da obra literária Culottées (Atrevidas, em português), de Pénélope Bagieu.

Queixas na ERC e a resposta da RTP2

Este episódio levou a várias queixas na ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) e ao Provedor da RTP e estarão a ser avaliadas. No entanto, Teresa Paixão, diretora da RTP2, emitiu um comunicado durante a tarde desta quinta-feira, 25 de junho.

«Sobre a serie Destemidas cumpre-me informar que não foi suspensa nem da RTP 2 – amanhã [sexta-feira, 26 de junho] no seu horário normal, 11.30h, emitiremos o episódio dedicado a Hedy Lamarr – nem da RTP Play. O episódio sobre Thérèse Clerc foi temporariamente suspenso do espaço ZiG Zag porque reconhecemos que a linguagem utilizada no que diz respeito ao aborto não era a mais adequada para o público alvo (10-13 anos ) e voltará assim que estiver refeita a dobragem», pode ler-se.

«Os 30 episódios que compõem a série podem ser vistos integralmente, com a tradução aproximada ao texto original na RTP Play, incluindo o episódio que deu lugar a esta questão no espaço das séries da RTP2», conclui Teresa Paixão.

 

Leia ainda:
Vem aí a oitava edição! The Voice Portugal regressa à RTP1 ainda este ano
Jornalista da RTP que pertence a grupo de risco faz reportagem só com o telemóvel
RTP aposta em Black Mirror à portuguesa: «É uma série muito única e muito particular»

 

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: D.R.

 

 

 

PUB
Top