«Aprovado por unanimidade»! Presidente e Diretora da RTP vão mesmo ao Parlamento

Gonçalo Reis e Maria Flor Pedroso vão ao Parlamento falar sobre o suposto adiamento de uma reportagem inserida no programa Sexta às 9 que envolve um secretário de Estado. Só falta definir o dia.

20 Nov 2019 | 14:50
-A +A

Está decidido! O presidente do Conselho de Administração da RTP, Gonçalo Reis, a Diretora de Informação da televisão pública, Maria Flor Pedroso, e a jornalista da RTP Sandra Felgueiras vão ser ouvidos pelos deputados da comissão parlamentar de Cultura e Comunicação, que aprovaram, esta terça-feira, «por unanimidade» o requerimento para as audições apresentado, precisamente uma semana antes, pelo PSD. A deliberação foi anunciada pela presidente da comissão, Ana Paula Vitorino, à agência Lusa.

Em causa está o alegado adiamento da transmissão de uma investigação sobre a concessão de exploração de lítio no concelho de Montalegre, que envolve negativamente o Governo, nomeadamente o Secretário de Estado da Energia, João Galamba. A transmissão deste trabalho jornalístico, inserido no programa Sexta às 9, apresentado por Sandra Felgueiras, estaria marcada para 13 de setembro, mas só foi visto pelos espectadores a 11 de outubro, já os socialistas tinham saído vencedores das eleições legislativas.

Apesar de agora preferir não falar sobre o caso, a Direção de Informação já se tinha pronunciado sobre o mesmo, desmentindo categoricamente «a suspensão de qualquer programa sob sua responsabilidade». «Houve e continuará a haver ajustes de programação em função da cobertura da campanha eleitoral. Todas as alterações foram articuladas com os responsáveis dos vários programas. Acrescenta-se que qualquer notícia que chegue à redação da RTP é por nós emitida, assim que estiver pronta para ir para o ar», defendeu o canal do Estado.

 

Justificação «causou alguma polémica» na RTP

 

Os sociais-democratas querem mais explicações. «Perante a gravidade do conteúdo da reportagem emitida por esse programa de investigação a 11 de outubro, no qual se dá conta da abertura de um inquérito pelo Ministério Público ao processo de concessão de uma exploração de lítio em Montalegre, envolvendo o Governo de então, é evidente que se trata de uma questão central apurar, com celeridade, a verdadeira razão que motivou a suspensão do programa», defende o PSD no requerimento assinado pelos deputados Ricardo Baptista Leite e Paulo Rios de Oliveira.

Nele, pode ainda ler-se que a explicação apresentada por Maria Flor Pedroso e a sua equipa, numa nota em que garantem que a reportagem em questão só ficou pronta «horas antes» da sua transmissão e que a RTP «não guarda notícias na gaveta em caso algum», «causou alguma polémica na própria empresa». O PSD evoca ainda uma «relação tensa» entre a Direção de Informação e a equipa do Sexta às 9.

 

VEJA TAMBÉM:
Dois mil litros de gasóleo! Instalações da RTP Porto em risco de incêndio e explosão
Neonazi na RTP: Fundação da McDonalds não analisa «vida das famílias»
Ex-Love On Top na RTP: «Estive sem produção de espermatozóides»

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top