Príncipe André incriminado em tribunal por sexo com menor de idade

Em tribunal, uma mulher garante ter mantido relações sexuais com o príncipe André quando era menor de idade. Testemunho foi feito no âmbito do processo de Jeffrey Epstein.

31 Ago 2019 | 8:00
-A +A

O escândalo sexual que envolve o milionário Jeffrey Epstein, que entretanto se suicidou no início de agosto quando se encontrava em prisão preventiva, ganhou novas proporções. E o príncipe André pode estar em maus lençóis…

O magnata, que foi acusado de abusar sexualmente de raparigas menores de idade nas suas mansões entre os anos de 2002 e 2005, era amigo do príncipe britânico e, desde que rebentou o escândalo, o filho de Isabel II tem sido notícia por alegadamente ter participado em festas do americano.

Na terça-feira, 27 de agosto, 15 mulheres que fazem parte da acusação de Epstein prestaram depoimento no tribunal de Nova Iorque. Uma delas, Virginia Giuffre, atualmente com 35 anos, garantiu que teve relações sexuais com André quando tinha apenas 17 anos.

Virginia tinha 15 anos quando começou a trabalhar no resort Mar-a-Lago, na Flórida. A mulher contou que foi usada como escrava sexual pelo empresário e, entre os vários episódios relatados aos procuradores, referiu vários encontros com o principe, numa mansão de Epstein em Manhattan, em que foi forçada a ter relações sexuais com o príncipe.

À saída do tribunal, vários jornalistas confrontaram Virginia com esta história e com o facto de André sempre ter negado o seu envolvimento neste tipo de festas. «Ele sabe o que fez. Ele sabe exatamente o que fez e espero que o admita», afirmou a mulher.

 

Vítimas revoltadas com morte de Epstein

 

Citadas pela BBC, as mulheres que estiveram presentes no tribunal de Nova Iorque afirmaram sentir-se frustradas com a morte de Jeffrey Epstein, que se terá enforcado na prisão.

«O facto de eu nunca vir a ter a oportunidade de o enfrentar no tribunal deixa-me irritada. Deixaram este homem matar-se e matar também a possibilidade de se fazer justiça para os outros», afirmou uma delas, acrescentando que o empresário conseguiu «manipular o sistema judicial». Leia mais aqui:

 

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Reuters

 

PUB
Top