Psicóloga que quer CURAR HOMOSSEXUAIS volta a estar no centro da POLÉMICA

Maria José Vilaça está novamente no centro das atenções. A psicóloga considera a esta orientação sexual uma «perturbação psicológica» e «um problema cultural grave».

10 Jan 2019 | 22:29
-A +A

Maria José Vilaça é psicóloga e presidente da Associação de Psicólogos Católicos. Está, mais uma vez, no centro da polémica por ser parte integrante da reportagem da TVI sobre terapias de reconversão de homossexuais, onde esta defende que a homossexualidade é uma doença.

Segundo a reportagem conduzida por Ana Leal, a psicóloga faz parte de uma espécie de «sociedade secreta» em Portugal, composta por psicólogos, psiquiatras e padres da Igreja Católica, que acreditam que é possível curar homossexuais.

Já em 2016, Maria Vilaça chegou a ser colocada em causa por defender que esta orientação sexual advém de uma «perturbação psicológica» e «um problema cultural grave». Num vídeo partilhado na Internet, a psicóloga terá mesmo referido que a homossexualidade é uma «infatilização da sexualidade, uma imaturidade. É uma imaturidade que se torna patologia».

Veja o vídeo:

No momento em que o vídeo se tornou viral choveram rasgadas críticas às teorias da psicóloga. O mesmo está a acontecer, neste momento, nas redes sociais.

Na página de Facebook da TVI 24 são vários os comentários a criticar Maria Vilaça.

«Esta senhora, se podemos chamar isso, já não é a primeira vez que vem com este tipo de conversa. Não percebo como é que a ordem dos psicólogos não faz nada. Uma mulher que não sabe do que fala. Uma mulher que não sabe o conceito de família e de amor», «Socorro perdi-me. Em que seculo estamos? Por favor, preciso de luz» e «Tanta ignorância» são alguns comentários às declarações da psicóloga.

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais; Fotos: DR

 

PUB
Top