Quando a vida real passa para a ficção: Novela “A Serra” inspira-se em caso verdadeiro

A história de Ângela, que quer engravidar de Hugo, o falecido marido, comoveu os portugueses e, em breve, veremos uma situação semelhante em “A Serra”, protagonizada por Oceana Basílio e Rúben Gomes.

25 Abr 2021 | 9:40
-A +A

O caso emocionou o País e vai agora servir de inspiração para a novela da SIC “A Serra”. O amor de Ângela Ferreira e Hugo ficou conhecido dos portugueses em abril do ano passado, após uma reportagem da TVI, intitulada de “Amor Sem Fim”, da autoria de Emanuel Monteiro, e gerou uma onda de apoio nunca vista, chegando mesmo a ser debatido na Assembleia da República para que a lei de procriação medicamente assistida fosse alterada, tendo sido aprovada com maioria.

Hugo não conseguiu concretizar o sonho de ter um filho, tendo perdido a luta contra o cancro a 25 de março de 2019, poucas horas depois de ter casado com Ângela, no Hospital São João, no Porto. Mas a mulher não desiste. O sonho é de ambos, mas a luta agora é só de Ângela. “É um sonho nosso, é um fruto de um amor puro e verdadeiro. E é a promessa que eu fiz ao Hugo antes de ele partir”, revelou Ângela na reportagem da TVI.

 

Caso idêntico na novela da SIC “A Serra”

 

Em breve, o público vai ver um caso muito semelhante na novela “A Serra”. Rúben Gomes e Oceana Basílio serão os protagonistas deste romance, na pele de Vasco e Ivone. Sim, porque o ator está prestes a chegar à trama para interpretar o filho mais velho de Sebastião (Virgílio Castelo), um engenheiro de uma plataforma petrolífera que viverá uma paixão assolapada por Ivone.

Contudo, este amor é ensombrado pela doença que ele sofre, um cancro. O seu estado de saúde é grave e tem de ser submetido a uma cirurgia. Temendo morrer, decide congelar o esperma e enviá-lo para uma clínica em Espanha, para que, mais tarde, Ivone possa concretizar o sonho de serem pais.

A TV 7 Dias conta-lhe, em primeira mão, como tudo se vai passar num dos enredos mais intensos da novela da SIC, que promete não deixar ninguém indiferente. Mais para a frente na história, Ivone conta à prima que vai casar no dia seguinte. Vasco quer casar antes da cirurgia e só tem pena que a mãe não a apoie. Fátima (Júlia Palha) fica feliz por eles. Ivone pede-lhe que não conte a Guilherme (Vítor Silva Costa), pois a família do noivo não sabe.

 

Casamento no hospital… tal como aconteceu com Ângela e Hugo

 

No dia seguinte, no hospital, Vasco e Ivone fazem os votos de casamento. O engenheiro afirma: “A vida não é justa, Ivone. Não por me ter dado este cancro, mas por te ter posto tão tarde na minha vida. E por saber tudo o que fica por viver ao teu lado… Ao menos tens a garantia que quando digo que vou amar-te para sempre há uma grande probabilidade de ser verdade. No entanto, enquanto há vida, há esperança e ter uma Ivone na minha vida dá-me ainda mais esperança no futuro e nos nossos sonhos, como termos o nosso filho, juntos…” A noiva ri e chora ao mesmo tempo, assumindo: “Eu quero muito um filho contigo.”

Determinado, o noivo continua: “E se, pelo motivo que sabemos, não puder tomar conta de vocês na esfera terrestre, tomarei numa esfera celestial e tu e o nosso filho nunca vão sentir-se sozinhos. Prometes seguir com o nosso sonho se não o puder cumprir?” Em lágrimas, ela responde: “Sim. Prometo. Prometo. É o que mais quero.”

Sebastião interrompe, enraivecido com o que acaba de ver. A noiva fica preocupada, mas Vasco diz-lhe para não ligar, que a fúria do pai depois passa e ele há de aceitar o casamento deles. “Dá-me os parabéns, pai. Sou um homem casado”, afirma o engenheiro.

O empresário diz que só pode ser uma brincadeira de mau gosto e sai porta fora. A conservadora intervém e confessa que foi o casamento mais bonito que realizou. E será inevitável o público, quando vir esta cena, não se recordar do casamento de Ângela e Hugo.

 

Ambiente de pesar com a morte de Vasco em “A Serra”

 

Mais tarde, em casa, todos festejam a união. Ivone emociona-se e assume que não estava à espera, dizendo que Vasco está a descansar para a cirurgia no dia seguinte.

Enquanto isto, no hospital, o engenheiro pede ao irmão para olhar por Ivone e diz-lhe: “É importante o que quero dizer. Estou a falar contigo na qualidade de advogado e não na qualidade de irmão. Eu e a Ivone queremos ter um filho juntos. É o nosso sonho. Eu guardei esperma antes de ter feito os primeiros tratamentos. Estava numa clínica em Lisboa, mas já tratei de mandar tudo para Espanha.”

De seguida, dá-lhe um documento e explica: “Isso é um projeto parental a dizer que quero que a Ivone avance com a inseminação, caso eu não sobreviva.” Guilherme controla-se para não chorar. Nesse momento são interrompidos pela chegada da prima de Fátima. Vasco pede ao irmão que os fotografe. Eles beijam-se, apaixonados.

No dia seguinte, todos aguardam ansiosos o resultado da cirurgia. A enfermeira aparece e diz que o médico já vem falar com eles. Ivone insiste com ela para saber como Vasco está. Ela lamenta e revela que ele não resistiu. O ambiente é de pesar. Ivone, Fátima e Guilherme consolam-se. Sebastião fica em choque.

 

“Ter um filho do Vasco não é um capricho, é um sonho”

 

Meses depois, Ivone diz ao cunhado que já voltou a dar consultas e está mais animada. Guilherme fala do sonho dela e questiona se o pretende concretizar. “Ter um filho do Vasco não é um capricho, é um sonho. Um sonho que quero cumprir”, diz. Determinado, o advogado responde-lhe: “Tens o meu apoio. Já te disse mil vezes que vou cumprir a promessa que fiz ao Vasco. Se é o que queres, ajudo-te com a burocracia toda para avançares com o processo.”

A partir daqui, a personagem interpretada por Oceana Basílio irá entrar numa luta para conseguir engravidar com o esperma do marido morto. Um enredo que promete não deixar o público indiferente, mas a torcer por um final feliz, tal como os portugueses desejam para Ângela.

 

Texto: Neuza Silva (neuza.silva@impala.pt); Fotos: Divulgação SIC e Reprodução Instagram

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1779 da TV 7 Dias)

PUB
Top