Terror em Quer o Destino: Isabela descobre que está grávida e entrega-se à polícia

Depois de sofrer mais uma tentativa de homicídio, a empregada dos Santa Cruz vai ter com Machado e revela pormenores dos crimes macabros de Mateus, assumindo que foi sua cúmplice.

12 Set 2020 | 21:40
-A +A

As emoções finais de Quer o Destino prometem não deixar ninguém indiferente. Mateus (Pedro Sousa) e Isabela (Inês Herédia) estão a viver escondidos na casa de uma velhota, Esperança. Depois de sentir alguns sintomas de gravidez, a empregada dos Santa Cruz decide fazer o teste. Vê o resultado positivo, quebra num choro e sorri, muito feliz.

Na manhã seguinte, o vilão está a rezar. Benze-se, tira do bolso um soporífero e mete-o dentro dos copos de sumo de laranja. «Senhor, guarda-a segura junto a Ti. Que a viagem seja rápida e recebe-a com todo o meu amor», afirma. De seguida, entrega o pequeno-almoço à mulher e diz-lhe: «Trouxe-to à cama, pensei que ainda estavas deitada… é romântico… Come, a torrada está a arrefecer. Adoro-te… sabes isso, não sabes?», dá-lhe um beijo na testa e sai.

Isabela começa a comer a torrada, mas fica enjoada por causa da gravidez e vai vomitar. Enquanto isto, Mateus ingere o sumo dele. Momentos depois, a mulher regressa, começa a abaná-lo e, desiludida, afirma: «Depois de todos os sacrifícios que fiz por ti… mas não vou deixar que tires a vida do nosso filho…!», percebendo que ele também tentou matá-la.

Na manhã seguinte, a afilhada de Elvira vai ao posto da GNR, muito nervosa. Durante a conversa com o inspetor Machado, leva a mão à barriga, revelando a gravidez. «O nosso amor resultou num amor ainda maior… e este filho vai nascer… Sei que o que fiz é pecado e que perdi tudo menos o meu bebé… e é por ele que vou contar a verdade, toda a verdade. Desconfio que os corpos das mulheres que falta descobrir estão enterrados na herdade», começa por revelar, recordando que há seis anos, quando chegou à herdade, viu Mateus a cavar uns buracos, mas não percebeu o que era.

Na altura, o vilão ficou preocupado e perguntou-lhe o que ela viu. Esta afiançou: «Não vi nada… e o senhor quem é? Está a meter-me medo.» Ao que o filho de Catarina (Maria José Paschoal) respondeu: «Não faço mal a ninguém… e sou teu patrão. Mateus de Santa Cruz. Bem-vinda, Isabela.»

A empregada continuou a contar tudo o que se passou e o que foi descobrindo com o passar do tempo. O inspetor ouve-a muito atento e vai tirando notas. Incrédulo com os relatos de terror que ouviu, o polícia interroga: «Porque é que não disse nada antes?» Isabela começa a chorar e assume: «Porque eu amava o Mateus… apesar dos seus defeitos, eu via-lhe a bondade… amava-o ao ponto de fazer tudo por ele.»

De rastos, a empregada dos Santa Cruz confessa que foi cúmplice do marido em alguns crimes macabros e o ajudou a livrar-se das provas.

 

Texto: Neuza Silva (neuza.silva@impala.pt); Fotos: Divulgação TVI

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1747 da TV 7 Dias)

PUB
Top