Golpe de Marketing! Raquel Tavares continua a cantar… mas em segredo

A fadista admitiu que nunca quis ser artista e mostrou-se abalada com a exposição mediática que tem vivido contra a sua vontade. Contudo, não evita os holofotes e soma mais um projeto em televisão.

15 Fev 2020 | 20:50
-A +A

Foi em O Programa da Cristina que Raquel Tavares anunciou o fim da carreira e se despediu-se dos holofotes da fama, com a desculpa de que estava cansada da vida mediática. «Há um ano para cá, percebi que aquilo a que me dediquei uma vida inteira me estava a fazer menos bem. Estava profundamente infeliz. Não propriamente a cantar, mas naquilo que é adjacente a isso: a vida artística», desabafou a fadista, revelando a Cristina Ferreira que se sentia «vazia» e que chegou a chorar compulsivamente «dentro da carrinha, tapada por uma manta, porque tinha miúdos a pedir autógrafos e não era capaz de dar».

No entanto, desde estas confissões que a fadista ainda não parou e tem posto em causa o desabafo emotivo que fez durante o matutino da SIC, uma vez que as últimas escolhas não estão a corresponder à procura da tranquilidade que tanto necessitava.

É que, depois de ter participado no programa Patrulha da Noite, da RTP, Raquel Tavares foi um dos nomes confirmados para integrar o elenco de Golpe de Sorte, tal como a TV 7 Dias avançou, em exclusivo. Mas não se ficou por aqui!. Embora tenha confessado a Cristina Ferreira que «cantar já não a fazia feliz», afinal não deixou os palcos e continua a cantar, ainda que disfarçada. A artista faz parte do rol de concorrentes de A Máscara e esconde-se por detrás do pavão.

No passado dia 9 de janeiro, quando fez a revelação de que ia afastar-se do mundo artístico, Raquel Tavares já tinha gravado pelo menos dois programas do formato da SIC, que teve data de estreia no primeiro dia do ano.

Durante o programa foram dadas várias pistas sobre a figura mistério e algumas delas não deixam margem para dúvida. «Se não me assentasse tão bem o glamour das luzes e do espetáculo, provavelmente daria um bom jornalista», disse o Pavão num dos vídeos.

Raquel Tavares já tinha manifestado a paixão por essa profissão. «Eu cresci na televisão. A minha mãe trabalhou na RTP, o Hernâni Carvalho andou comigo ao colo. Eu queria ser jornalista», afirmou a fadista. «Este amor maior que tenho pela música quase dava um enredo de novela. Não sei se sou humorista, mas até tenho alguma graça, em particular quando faço disparates que não estavam programados» e «Tenho um coração de manteiga e nestas veias de pavão corre muito sangue latino», foram outras das pistas dadas por Raquel Tavares em A Máscara.

Texto: Maria Inês Gomes; Fotos: Arquivo Impala e Divulgação SIC

 

Leia ainda:
Que golpe de sorte! Raquel Tavares estreia-se na ficção da SIC após relato dramático
Premonição? Raquel Tavares surge a cantar Adeus Amor Adeus com Carolina Deslandes

(artigo publicado originalmente na edição 1717 da revista TV 7 Dias)

PUB
Top