“Reproduzi a história dos meus pais”: Gabriela Barros assume paixão e revela coincidência

Gabriela Barros, que vai dar vida a gémeas em “Pôr do Sol”, fala sobre a mininovela da RTP1 e o amor e tece rasgados elogios a Herman José, o seu ídolo desde criança, com quem agora trabalha.

14 Ago 2021 | 15:22
-A +A

Gabriela Barros é filha de mãe portuguesa e pai brasileiro. No entanto, agora, a relação com o Brasil tornou-se ainda mais especial. É que a atriz apaixonou-se por um conhecido ator brasileiro, Miguel Thiré, e os dois estão mais apaixonados que nunca.

“Eu agora já tenho o Brasil comigo, o que é muito bom”, diz Gabriela Barros, com um sorriso, referindo-se ao namorado. “Ele não precisa de me levar para lá porque ainda por cima o meu pai mora lá. Juntei o útil ao agradável, basicamente. Reproduzi a história dos meus pais e estou muito feliz”, confidencia. “Vamos agora de férias em setembro, mas ainda nem escolhemos o destino. Com isto da COVID, fica difícil marcar férias com antecedência”, revela a jovem.

A atriz vai dar vida às gémeas Madalena Bourbon de Linhaça e Filipa Martins na mininovela “Pôr do Sol”, que a RTP1 estreia na próxima segunda-feira, 16 de agosto, e explica que a mudança de personagem é um processo muito natural. “É uma gémea boa e uma gémea má e, para mim, é muito instintivo separar as duas. Assim que ponho as roupas e as perucas, sinto-me na personagem”, afirma, explicando que o trabalho que faz em “Cá Por Casa”, de Herman José, facilita esse processo.

“Como faço sketches muito frequentemente, tenho de mudar o chip muito rápido e ajuda muito o contacto visual no espelho, de me ver de outra forma. É muito automático”, diz Gabriela Barros.

 

Herman José é “a maior referência” de Gabriela Barros

 

Desde “que se conhece por gente” que vê em Herman José “a sua maior referência”. Agora, mesmo trabalhando lado a lado com o seu ídolo, o encantamento não desapareceu. “Neste país não temos igual a ele. É um privilégio enorme trabalhar com esse homem de uma genialidade ímpar”, afirma, desvendando como é trabalhar com o humorista.

“É de uma loucura soberba. Ele é inacreditável. Consegue ter os olhos postos em tudo o que está a acontecer. Às vezes é uma da manhã e o rigor vai todo por água abaixo porque ele só nos quer fazer rir. Portanto, muitas vezes, vão para o ar as emissões connosco a rir imenso”, afiança, com um sorriso.

 

Texto: Maria Inês Gomes (ines.gomes@impala.pt); Fotos: Zito Colaço e Reprodução Instagram

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1795 da TV 7 Dias)

PUB
Top