Revoltado! Pai de Jéssica Fernandes ataca produção e Renato

O pai de Jéssica Fernandes diz que a produção do “Big Brother” foi maldosa ao massacrar a filha, mas admite que imagens possam ter servido para a concorrente ver que o namorado não é de confiança.

25 Out 2020 | 15:55
-A +A

A penúltima gala do “Big Brother” foi especialmente difícil para Jéssica Fernandes, que foi confrontada com algumas imagens de Renato, que a levaram a terminar o namoro logo ali em direto. Quem não achou piada nenhuma ao sucedido foi Pedro, o pai, que, em declarações exclusivas à TV 7 Dias, aponta o dedo à produção, mas aproveita também para atacar o namorado da fadista, que diz ser “um pinga-amor”.

Segundo o empresário, “da maneira que estão a fazer o jogo estão a fazê-lo da melhor forma para dar canal. Eu compreendo isso tudo, mas acabam por fazer com que ela desista. Primeiro é porque não beijam, não avançam, não nada. Depois, quando ela já está ali toda entusiasmada, acabam por fazer ali aquela coisa”.

Pedro vai mais longe e admite que viu, naquele cruzamento de imagens onde se mostra a cumplicidade entre Renato e Zena e onde se vê, ainda, o concorrente dizer que está livre para qualquer eventual proximidade com uma das raparigas da casa, “um bocadinho de maldade no sentido de ter visto que a Jéssica estava ali a ser um bocadinho massacrada. Eu não achei piada nenhuma, para ser muito sincero. (…) A verdade ali também é que há tantos jogadores e poderia haver um bocadinho mais de consideração. Eu senti-me um bocadinho triste por ela. Eu fico sem saber o que afinal de contas eles querem da minha filha”.

No entanto, toda a medalha tem o seu reverso e este caso não é exceção. Pedro, apesar de achar que foi uma maldade que fizeram à filha, admite ainda que aquelas imagens podem ter servido como um “abre olhos” “porque vê-se que o Renato é uma pinga-amor e não está a 100% como parece ou diz estar. Ele gosta, mas também se aparecer outra está tudo bem para ele. (…) Eu acho que ontem foi um abrir de olhos para a Jéssica para um Renato que tanto vai para a esquerda como para a direita”.

 

Texto: Carla Ventura (carla.ventura@impala.pt); Fotografias: Divulgação e reprodução redes sociais

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1753 da TV 7 Dias)

PUB
Top