Ricardo Pereira sobre os filhos: «VIRO-ME AO CONTRÁRIO para estar com eles»

Ricardo Pereira esteve esta segunda-feira, dia 18 de março, na apresentação da segunda temporada de Sem Cortes, da Rede Globo, e revelou como vive o Dia Do Pai.

19 Mar 2019 | 17:20
-A +A

Uma vida passada a viajar entre Brasil e Portugal. É assim que Ricardo Pereira tem vivido os últimos anos, numa verdadeira correria cheia de projetos profissionais entre os dois países.

Para o ator e apresentador de sucesso, nada faz sentido sem uma boa base familiar.

«Nada faz sentido na vida profissional se não tiveres tempo para a vida pessoal», começa por dizer. Ricardo assume que a família ocupa «o espaço prioritário» da sua vida.

Da relação de 13 anos com Francisca Pinto Ribeiro, resultaram três filhos: Vicente, de sete anos, Francisca, de cinco, e Julieta, de dois.

«Viro-me ao contrário para estar com eles. Não existe trabalho para mim ao fim-de-semana», refere.

«Somos tão perfeitos como outras famílias»

 

Ricardo Pereira acompanha «tudo» na vida dos filhos e deixa o mesmo conselho a todos os pais. «Tens de aproveitar os teus momentos pessoais. Se esses não estiverem bem, o resto não funciona».

A estrela da Rede Globo nega a classificação de «família perfeita». «Somos tão perfeitos como outras famílias. Erramos muito, acertamos, aprendemos muito com os erros…batemos com a cabeça na parede como todos nós», conta.

O ator afirma viver o Dia do Pai como um «dia normal». «O Dia do Pai é todos os dias. Não sou ligado a datas!». 

Veja também: Ricardo Pereira e a mulher revelam SEGREDO da longa relação

«Provavelmente vou acordar com eles para lhes dar grande beijão e depois, à noite, devem jantarem connosco. Se calhar deitam-se mais tarde para jantar com o pai»

Com os filhos a estudarem em escolas internacionais, para conseguirem acompanhar as constantes mudanças de cidade, Ricardo revela que tem recebido, da parte deles neste dia, prendas que primam pela individualidade e amizade, sendo que são eles próprios a fazerem «com as mãozinhas deles».

Entre as prendas mais originais que já recebeu, Ricardo aponta as «caixas» que a filha lhe costuma dar, «todas pintadas, com acessórios».

Assume não ser muito ligado a presentes. «Gosto de dar presentes a toda a gente, mas normalmente nunca dou nos dias».

Texto: Inês Borges / Fotos: Marco Fonseca

PUB
Top