ÚLTIMA HORA! Sistema renal de Ângelo Rodrigues estabiliza após início de falência

Depois da terceira cirurgia, os rins de Ângelo Rodrigues começaram a entrar em falência. O estado de saúde do ator agravou-se, mas o corpo clínico conseguiu reverter a situação.

28 Ago 2019 | 19:13
-A +A

Ângelo Rodrigues foi, na tarde desta quinta-feira, dia 28 de agosto, submetido a uma terceira intervenção cirúrgica no espaço de 48 horas. A TV 7 Dias sabe que a operação correu bem e que o ator está estável. «Correu tudo dentro do espectável e ele está estável, mas não deixa de estar em estado crítico», diz-nos uma fonte.

Ângelo foi operado para fazer uma drenagem de um abcesso que tinha na nádega, provocado pelas injeções de testosterona. «O sítio onde ele levou a injeção precisava de ser drenado. A operação estava marcada para as 15 horas, já acabou e correu tudo bem», acrescentou.

Entretanto, após a terceira cirurgia, o estado de saúde do ator agravou-se. «Os rins de Ângelo Rodrigues começaram a entrar em falência e o estado de saúde do ator agravou-se. A esperança está nas sessões de diálise», diz-nos uma fonte. O corpo clínico conseguiu, entretanto, reverter a situação. O prognóstico mantém-se reservado.

O intérprete, de 31 anos, está internado no Hospital Garcia de Orta, Almada, desde a passada segunda-feira. Hospitalizado há dois dias, Ângelo Rodrigues continua a lutar contra uma infeção grave que o colocou entre a vida e a morte.

 

«Prognóstico reservado»

 

Na manhã desta quarta-feira, a TV 7 Dias contactou a Glam, a agência que gere a carreira do profissional da SIC, que adiantou que o seu estado de saúde se «mantém sem alterações», sendo o seu «prognóstico reservado».

Na sequência de uma infeção grave, que terá sido provocada por injeções de testosterona, Ângelo Rodrigues encontra-se atualmente a ser submetido a sessões de hemodiálise. De acordo com os representantes do ator, este não sofreu uma paragem cardíaca, como está a ser noticiado.

 

VEJA MAIS:
SIC quebra silêncio e diz ter «firme esperança» que Ângelo Rodrigues recupere rapidamente

 

Texto: Ana Filipe Silveira, Dúlio Silva, Raquel Costa e Rita Montenegro

PUB
Top