Rui Maria Pêgo FALA de Júlia Pinheiro: «Para mim é um prazer vê-la feliz naquele horário»

Rui Maria Pêgo esteve na ModaLisboa e falou sobre o episódio marcante que Júlia Pinheiro contou em direto

15 Out 2018 | 8:40
-A +A

Esta semana, Júlia Pinheiro contou, em direto, que sofreu um aborto quando tinha 28 anos. Num momento de partilha com Andreia Rodrigues, a apresentadora explicou como ultrapassou aquela fase complicada.

Rui Maria Pêgo marcou presença no segundo dia da ModaLisboa e falou sobre o novo desafio da mãe e sobre esta confissão.

A estreia «correu muito bem. Mega audência. Estou muito feliz. Tem batido todos os recordes, a melhor estreia acho que dos últimos dez anos, da SIC, à tarde. Está maravilhosa».

Questionado sobre a hipótese de ir ao programa Júlia, o animador de rádio disse: «A minha mãe já me conhece. Não quero. Vocês já perceberam que nós não cruzamos muito em antena e estou muito contente com este momento dela. A minha mãe é a melhor apresentadora de Portugal».

Veja também: Rui Maria Pêgo CONFESSA ter «tendência a ser justiceiro»

E afirmou ainda: «Para mim, ver um programa da minha mãe é ver uma master class de televisão. Qualquer pessoa que trabalhe em televisão percebe que é um programa muito bem feito. Toda a gente quer ouvir uma boa história. Acho que a minha mãe anda sempre em pico de forma. As pessoas estão a gostar. Quando a história é real nós todos nos relacionamos, mesmo que seja um programa da tarde».

«Não fui surpreendido», diz sobre o aborto

Ao falar sobre o programa em que a mãe confessou já ter sofrido um aborto, Rui disse: «Eu já sabia. Não fui surpreendido».

«Eu acho sempre que um gatilho para nós nos ligarmos às pessoas é a verdade. A minha mãe não tinha de falar sobre isso, falou porque a Andreia também estava a falar sobre isso. Foi um momento de partilha e acho é uma das coisas boas deste programa

Veja tudo: Júlia Pinheiro RECORDA episódio que «quase já tinha esquecido»

Findando: «A minha mãe tem quase 60 anos, a minha mãe falará do que entender.

Rui Maria Pêgo orgulhoso do trabalho na rádio

A trabalhar na rádio jovem mais ouvida do País, Rui Maria Pêgo confessa-se feliz e orgulhoso.

«Fico muito contente, trabalho na Mega Hits há quatro ou cinco anos e estou no horário da manhã mais ou menos há um ano e a ideia era marcarmos as manhãs e acho que conseguimos fazer isso. Acho que o Cala-te Boca é um ótimo exemplo de como as pessoas estão sedentas de conteúdos que sejam verdadeiros.»

Referindo que o público pede histórias reais, justificou: «Acho que estamos todos um bocadinho fartos de conteúdos que sejam fake e dos influencers e disso tudo. Trabalho quase há 11 anos e ter a sorte de estar num programa da manhã e convidar as pessoas e as pessoas virem. Tenho a sorte das pessoas quererem falar comigo».

«Nunca ninguém me disse que não»

O apresentador da rubrica Cala-te Boca, que convida vários famosos a responder a perguntas sob pressão, disse:

«Nunca ninguém me disse que não, o que é uma sorte. Houve muitas boas. Gostei muito do Cifrão, gostei muito da genuinidade dele. Não gosto de coisas fabricadas».

Rui Maria Pêgo diz também ter gostado dos programas com Ângelo Rodrigues e com Jessica Athayde.

«O do Ângelo Rodrigues também foi bom. A Jessica Athayde! Morri de medo. E não estava pensado. Ela disse: Vou ligar ao Manzarra a dizer que gosto dele’. E eu pensei: ‘são 8h20 eu não estou para lidar com isto’. Mas safou-se muito bem.»

Fotografias: Paula Alveno e DR

PUB
Top