Ruy de Carvalho QUEIXA-SE DA REFORMA e Presidente da República deixa mensagem!

No dia em que completa 92 anos, Ruy de Carvalho marcou presença no Alô Portugal, da SIC. Depois de se queixar do valor da reforma, o ator teve direito a uma mensagem de Marcelo Rebelo de Sousa.

01 Mar 2019 | 11:13
-A +A

Ruy de Carvalho esteve na manhã desta sexta-feira, dia 1 de março, no programa Alô Portugal, à conversa com Ana Marques e José Figueiras.

A propósito da comemoração do 92.º aniversário do veterano, a SIC preparou uma mini emissão matinal para celebrar a data importante do ator. Fala-se sobre o percurso do ator, quando Ana Marques faz uma observação que desponta uma reação imediata de Ruy de Carvalho.

«Quando olhamos para a carreira do Ruy… Também pensamos: ‘Ai o Ruy é este senador do teatro português, tudo lhe correu bem. É tão bom, tão talentoso que isto foi sempre tudo pela escada a subir…Não… também houve momentos…», diz a apresentadora, sem concluir. O ator «rouba-lhe» a «deixa» e faz uma revelação surpreendente: «Se tudo corresse bem, não trabalhava já. Estava só a passear e a ler livros, mas tenho de trabalhar… A minha reforma não chega para eu viver suficientemente com a qualidade que mereço.»

«Tenho de poupar, senão, não chega»

Perante o que acabara de ouvir, Ana Marques apenas conseguiu pronunciar: «A sério?»

«É verdade…», assegura Ruy de Carvalho. «Não dá para viver suficientemente bem. Tenho de poupar, senão não chega. Acho que não mereço…», voltou a frisar, lamentando a situação.

A apresentadora continua incrédula e sistematiza o que, há instantes, ouviu. «É homenageado, tem os prémios todos, é agraciado, imagino que tenha uma comenda… e diz, publicamente, que o que ganha na reforma não dá para viver sozinho.»

Leia ainda: Ruy de Carvalho LAMENTA MORTE: «partiu mais uma amiga»

 

Ruy confirma e adianta novos detalhes. «Não dá para viver suficientemente bem. Tenho de poupar, senão não chega, acho que não mereço… Sou rico de família, tenho uma família muito boa, que é uma coisa que me dá um prazer enorme, mas de qualquer maneira, tenho de trabalhar», salienta. O ator sublinha, ainda, que já precisa de uma ajuda em casa. «Há quem trabalhe para mim, na verdade, porque eu já preciso que me façam algumas coisas em casa, vivo sozinho. Rodeado de família, mas vivo sozinho. Cozinho, faço a cama, faço eu…» enumera, concordando com José Figueiras, que diz que Ruy tem uma grande família a dar apoio.

«Não desisto é de viver. A morte é um um minuto, é um segundo. Portanto, a vida é para ser vivida…», finaliza, o eterno par romântico de Ruth de Carvalho.

Não esquecendo a celebração dos seus 92 anos, José Figueiras adianta, por fim, que a noite será especial e que está a ser preparado um jantar em honra do veterano.

 

A mensagem de Marcelo Rebelo De Sousa

O Presidente da República não quis deixar passar em branco a data especial do ator. O professor Marcelo Rebelo de Sousa gravou, previamente, uma mensagem a felicitar Ruy de Carvalho e foi com grande emoção que o aniversariante ouviu as palavras do «seu» governador. Após a mensagem, o ator sorriu e confidenciou que conhece o prof. Marcelo desde pequenino. «Conheci-o com 13 anos em Moçambique …»

Leia a mensagem completa do Presidente:

«O que é possível dizer sobre o Ruy de Carvalho que ainda não tenha já sido dito? Mas dito por milhares e milhares de portugueses, ao longo de anos e anos e décadas e décadas, não há nada. Tudo o que se possa dizer, está dito. Que ele é dos melhores entre os melhores, que ele representa a alma nacional, que ele está sempre junto de nós, que ele soube e sabe recriar-se todos os dias, que ele é capaz de coisas espantosas, que ele nos surpreende na sua juventude eterna e que por isso nunca envelhece, o que nos traumatiza imenso, que nos envelhecemos, não somos capazes de transmitir a vida que ele transmite. E transmite-nos nos palcos, e transmite na televisão e transmite na forma como a sua existência é o retrato de nós. Esse é o ponto fundamental, Ruy de Carvalho soube perceber o que é essencial em cada português, o que é ser-se português, é um grande debate. Por isso, neste dia, que já não sei quantos anos são. Se são 29 se são 39 , se são 49, se são 59, se são 69, 79 ou 89, não interessa…. Se são 129. Um grande abraço do tamanho de Portugal.»

Texto: Tânia Cabral; Fotos: Arquivo Impala

PUB
Top