Sandrina vai submeter-se a cirurgia às mamas: «É por problemas de saúde»

Sandrina nunca escondeu o desconforto que sente por ter um peito muito grande para a sua estatura física. Por isso, a ex-concorrente do Big Brother vai submeter-se a uma cirurgia.

07 Ago 2020 | 22:30
-A +A

A concorrente alentejana da mais recente edição do Big Brother não podia estar mais feliz por ter voltado à sua realidade. Sandrina, de 22 anos, saiu há quase uma semana da casa da Ericeira e regressou a Moura, onde vive com os pais e o irmão, para fazer planos para o futuro. Entre eles está uma operação para redução das mamas. «Não é por questões estéticas, é mesmo por problemas de saúde», contou a própria à Nova Gente.

O processo foi iniciado num hospital público antes de a jovem ter entrado no reality show da TVI, e Sandrina vai concluí-lo assim que conseguir. «Quando fui chamada para o Big Brother, estava na fase de avaliação e eu quero agora acabar o que comecei. Tenho o peito muito grande para a minha altura. É muito pesado e está a prejudicar a minha coluna. É mesmo uma questão de saúde», prossegue, adiantando que anda «sempre cheia de dores».

O lado psicológico não é, contudo, menos importante. Durante a sua participação no BB2020, a alentejana referiu várias vezes os problemas de autoestima que tem e, apesar de estes não serem primordiais na decisão de se submeter a uma cirurgia, não esconde que sofre «muito, até psicologicamente». E justifica: «Eu posso emagrecer, mas o peito está sempre lá. Não perde volume e isso é claro que me afeta», termina.

 

Crianças são as suas maiores fãs

Sandrina tinha receio de ser gozada fora da casa, mas o que mais a tem surpreendido nestes últimos dias é o impacto que tem entre os mais pequenos. «Nunca pensei em ter mais fãs entre as crianças do que entre pessoas mais velhas. Nunca pensei que gostassem tanto de mim», ri-se.

A ‘culpa’, acredita, é das brincadeiras que teve no reality show, onde foi muitas vezes chamada de «bebé» e, em tom de diversão, de «maléfica». «Já me disseram para fazer bonecas iguais a mim, que as crianças iam adorar. Até já me sugeriram abrir um canal de YouTube infantil, mas eu mal sei ligar um computador, quanto mais fazer uma coisa dessas», atira. «Mas se alguém me ajudar, eu estou disposta a isso», completa.

 

«Comecei a comer e a vomitar»

Quando estava na casa da Ericeira, Sandrina fez a sua curva da vida e revelou que os complexos com a sua silhueta – bastante elogiada, de resto, pelos colegas do BB e pelos comentadores ao serviço do Extra – a levaram a ter distúrbios alimentares. «Comecei a comer e a vomitar», revelou, explicando que sempre quis ser mais alta e ter um corpo mais torneado.

Nessa altura, contou também ter sido vítima de bullying por ser de etnia cigana. «O meu pai é de etnia cigana e, por isso, [os colegas de escola] começaram a por-me de lado. Havia brincadeiras, punham-me de lado. Uma altura trancaram-me na casa de banho e disseram-me de tudo. Quase me meteram a cabeça dentro da sanita. Começaram a dizer que eu devia morrer. Houve alturas que muita gente disse: ‘Dás-me este dinheiro, nós não te fazemos isso’. Tirei dinheiro à minha mãe, mas nunca contei», recordou.

Mais tarde, começou a frequentar uma psicóloga. Foi quando tentou o suicídio. «Tomei muitos comprimidos. Foi a pior coisa: O que é que estou a fazer à minha vida?», questionou-se na altura.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

 

Leia ainda:
Sandrina duramente criticada por ignorar distanciamento social: «Vergonha!»
Sandrina relata experiência traumatizante no seu primeiro beijo: «Vomitei-me!»

PUB
Top