Sem falar com o namorado: Ana Morina conta-nos tudo após expulsão do “Big Brother”

Ana Morina contou à TV 7 Dias que, um dia depois de ter sido expulsa do “Big Brother”, não tinha falado com o namorado. A ex-concorrente garantiu ainda que muito do que se viu foi representação.

23 Nov 2021 | 9:55
-A +A

Ana Morina foi expulsa do “Big Brother” neste domingo, 21 de novembro. A executiva, de 44 anos, foi uma das concorrentes mais polémica desta edição do reality show da TVI e admite que o público não a expulsou a ela, mas sim à “sua personagem”, da qual se vai desfazer agora que abandonou o formato. Sem arrependimentos, Ana Morina confessou aos jornalistas que esta foi uma das melhores experiências da sua vida e colocou os pontos nos is no desentendimento com Rafael Teixeira.

“Ele criticou a personagem, mas não há nenhuma altura em que queiramos fazer uma personagem e que não tenha o nosso cunho. Está lá sempre, não sou uma máquina. Obviamente, percebo que aqueles insultos da Rafael foram à personagem que ele conheceu. Entendo isso. Não deixo de estar a gerir tudo, também sou uma pessoa. O que mais me custou foi ele não ter feito um pedido de desculpa, mas ok. Se estivesse à espera disso, teria de estar muito tempo sentada. Eu percebo…”, começou por dizer a agora ex-concorrente do “Big Brother”.

De seguida, Ana Morina comentou o facto de o público ter preferido salvar Rafael Teixeira em seu detrimento: “Aquilo que o Rafael fez, nas minhas costas, porque nunca me insultou na frente, passou o limite daquilo que seria o jogo. Nunca o ofendi. Só disse que ele era machista e que havia situações em que ele nem sabia que estava a ser machista, mas que o era. Não é bonito de se ver, mas, se os portugueses acharam que aquela personagem merecia aquilo… Este ‘não aplauso’, para mim, é muito mais válido do que se possa imaginar.”

 

Medo de Rafael Teixeira? Ana Morina esclarece tudo

 

Ainda dentro do “Big Brother”, Ana Morina afirmou que tinha “medo” de Rafael Teixeira. Questionada sobre se esse medo foi real ou parte da “interpretação” que assume ter feito, a concorrente da Murtosa foi clara na resposta: “Fiquei com medo, sim”.

E justificou: “As imagens são fortíssimas. Quando ele tem a expressão ‘Ai de que ela mexa’ ou ‘Ai de que ela faça o que quer que seja’, eu tenho de ser honesta: fiquei um bocadinho amedrontada. Estamos lá 24 sobre 24 [horas]. Por mais que diga que vou fazer este jogo e esta personagem, eu sou um ser humano, tenho emoções, quebro, choro. Foi um momento muito difícil para mim. Como era óbvio, não iria acontecer qualquer tipo de violência. Mas aquele primeiro impacto foi: ‘Ui, não lhe posso dizer nada porque se calhar vai dar-lhe os cinco minutos…’.”

Apesar de todos os confrontos que tiveram dentro da casa, Ana Morina confessou à nossa revista que quer esquecer o que se passou. “Ontem, estive na gala, olhei para os pais e a irmã do Rafael e derreti-me. Têm um ar superternurento e acho que acabei por me esquecer completamente do que o Rafael disse sobre a minha pessoa”, afirmou a ex-participante do “Big Brother”.

 

A sororidade e as críticas de A Pipoca Mais Doce: “Fiquei triste”

 

Na sua apresentação, Ana Morina assumiu-se feminista e entrou para a casa mais vigiada do País com uma missão: defender a sororidade. No entanto, a sua causa foi várias vezes questionada pelos colegas do “Big Brother”, uma vez que a executiva nomeou mulheres e nem sempre foi “agradável” com as companheiras de jogo.

Em conversa com a TV 7 Dias, Ana Morina esclareceu: “Quando nomeio a [Ana] Barbosa e a Aurora [Sousa], o grande objetivo era que os temas daquilo que aconteceu, que é nós voltarmos costas e a primeira coisa que acontece é falarmos mal umas das outras, e muitas vezes a falta de entre-ajuda das mulheres. São temas que, se fosse cá fora, eu iria ter um diálogo com elas, mas eu estava num jogo. Nestas pequenas coisas que tinham de ser faladas, eu extrapolei o tema. Para sermos unidas, sempre achei que também temos alguns deveres, não é só direitos. Temos o dever de nos respeitarmos, de nos entre-ajudarmos.”

“Sei que não é fácil. Estamos num jogo e podia ser contraditório, mas eram os temas que eu queria que fossem falados. Claro que depois, a partir daí, os temas não foram falados, fui mal-interpretada. Já percebi que houve pessoas que me compreenderam. Se calhar, o bonito mesmo é que as pessoas tenham ficado divididas e que se possa trazer as coisas à tona”, acrescentou.

Na chegada ao estúdio da Venda do Pinheiro, depois de ter sido expulsa com 60 por cento dos votos do público, Ana Morina viu-se confrontada com o comentário depreciativo que A Pipoca Mais Doce fez sobre a sua participação no “Big Brother”. A concorrente lamentou o facto de a comentadora não ter percebido o seu papel dentro do jogo. “Ontem, ouvi a Pipoca a dizer o que disse… Fico com muita pena, porque a considero muito. Tenho muita pena que ela não tenha entendido e que tenha dito o que disse. Antes de entrar no ‘Big Brother’, era uma pessoa que eu seguia. Vou continuar a seguir, como é obvio, mas fiquei triste porque ela não compreendeu. Achei que ela ia compreender…”, afirmou.

“Só tenho noção de tudo o que aconteceu agora. A família percebeu, porque eles me conhecem. É mais fácil. Não vou negar que sou uma pessoa frontal, muito direta e muito exigente comigo, mas eu não posso ser assim todos os dias. Não é possível vivermos dessa maneira”, completou.

 

“A ideia é desconstruir tudo isto”, diz Ana Morina

 

Ana Morina assumiu que não tem arrependimentos em relação à sua participação no “Big Brother”. No entanto, não deixou de pedir desculpa aos pais e ao filho pelas proporções que a sua postura no reality show na TVI tiveram no “mundo real”.

“A primeira coisa que fiz quando peguei no telefone para ligar para os meus pais e para o meu filho foi pedir-lhes desculpa, porque nunca imaginei que isto pudesse ser tão mal-interpretado, que as pessoas não entendessem, que tivesse as proporções que teve… A minha ideia agora é desconstruir tudo isto para que as pessoas entendam quem eu sou. Vou fazer a minha parte. Se as pessoas não acreditarem, sei que não há muito mais que possa fazer. Nem posso viver à espera que isso aconteça, agradar a todos e que toda a gente acredite que isso é verdade. Ainda não consegui ver as mensagens, mas tenho plena consciência de que mexi muito com o jogo. Se a peça fundamental Ana Morina ajudou para que isso acontecesse, valeu”, disse.

Sobre o companheiro, Pedro, Ana Morina garantiu que ainda não conseguiram conversar: “Ontem, o Pedro estava a trabalhar, não consegui estar com ele. Estou de direta, fui para um hotel e ele estava a dormir. Depois, foi trabalhar. Ainda não tivemos tempo para conversar.”

Questionada sobre se o namorado poderia estar desapontado com a sua participação, Ana Morina respondeu: “Não sei se está desiludido. Poderão ter acontecido outras coisas entretanto que só agora é que eu vou saber o que aconteceu. Mas dei prioridade ao meu filho. Estivemos ao telefone imenso tempo. Estive a falar com os meus pais, que já têm alguma idade. Fiquei com alguma pena que eles tenham sofrido tanto cá fora.”

“Espero não ter prejudicado ninguém”, findou a ex-concorrente do “Big Brother”.

 

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Divulgação TVI

PUB