Série portuguesa protagonizada por Victoria Guerra estreia-se em festival internacional

Auga Seca, uma coprodução portuguesa e galega, estreia-se a 16 de outubro no Mipcom, em Cannes. Victoria Guerra é a protagonista desta trama repleta de acção.

02 Out 2019 | 14:50
-A +A

A série só chega aos ecrãs da RTP1 em 2020 mas, antes, Auga Seca vai ser exibida no mais prestigiado festival de conteúdos televisivos. A série que resulta de uma coprodução entre a televisão estatal portuguesa e a Tv Galicia vai ser exibida no MIPCOM [Marché International des Programmes de Communication] no próximo dia 16 de outubro.

«A estreia desta série de ficção no mercado posiciona-se ao lado da esperada serie belga Blackout, ou da japonesa An artist of the floating world, adaptação da novela homónima do Nobel de literatura Kazuo Ishiguro», pode ler-se em comunicado enviado pela SP Televisão, produtora da série.

Gravações entre Lisboa e Vigo

Protagonizada por Victoria Guerra, Auga Seca é um drama policial que gira em torno do tráfico de armas e da ligação deste negócio com o mundo empresarial. Teresa (Victoria Guerra) vai envolver-se num enredo cheio de mistérios e enganos.

O elenco da trama inclui atores dos dois lados da fronteira. De Portugal, além de Victoria Guerra, Auga Seca conta com Adriano Luz, Joana Santos, Igor Regala e João Arrais. Rodada entre Lisboa e Vigo,

Auga Seca é uma série filmada nas cidades Vigo e Lisboa e, juntamente com A Espia, protagonizada por Daniela Ruah, faz parte do leque de séries da RTP que resultam de parcerias com o país vizinho.

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotos: RTP

 

Veja mais:
Estreia: filme premiado com Albano Jerónimo chega finalmente a Portugal!
RTP’ pisca o olho’ aos MILLENNIALS e lança 8 SÉRIES DIGITAIS

PUB
Top