SIC lança novo canal ainda este ano e vai concorrer com pesos-pesados da TV

A SIC vai entrar no mercado do streaming ainda em 2020. A estação de Paço de Arcos prepara-se para lançar uma plataforma digital semelhante às norte-americanas Netflix e HBO.

18 Fev 2020 | 20:10
-A +A

A SIC vai lançar-se no mercado do streaming (conteúdos televisivos em plataforma digital). A revelação foi feita por Francisco Pinto Balsemão, presidente executivo do grupo Impresa. Em entrevista ao Público, o líder do grupo detentor da SIC revela que tenciona «fazer um canal que depois possa viver noutras plataformas, como o online». A plataforma será lançada ainda em 2020 e terá «conteúdos abertos e outros pagos».

Para tal, Francisco Pedro Balsemão explica que o grupo vai ter de produzir «mais conteúdos internamente e com parceiros», deixando ainda a porta aberta a parcerias com outras produtoras além da SP Televisão, que faz atualmente as novelas da estação.

A SIC entrará assim em competição direta com os gigantes do streaming: Netflix, HBO e Amazon Prime, plataformas digitais atualmente disponíveis em Portugal.

TVI pagou 7,5 milhões de euros pelo Euro 2020

 

Há duas semanas, a estação de Queluz de Baixo anunciou que vai transmitir o Euro 2020, sendo o canal oficial da competição de seleções em sinal aberto, numa parceria com a Sport TV, que transmitirá a prova no cabo. Questionado sobre os direitos de transmissão desta prova, que garantem sempre recordes de audiência, Francisco Pinto Balsemão revela que, juntamente com a RTP, entrou na corrida pelos direitos de transmissão do campeonato europeu de futebol mas que os valores pagos pela TVI foram inalcançáveis. «Fomos a jogo com a RTP mas a TVI decidiu pagar 7,5 milhões de euros pelos conteúdos e nós não entramos em loucuras».

O CEO da SIC acredita ainda que será difícil para a TVI obter «retorno» com esse tipo de investimento. Ainda sobre investimentos, e questionado sobre a aposta em Cristina Ferreira (que se mudou da TVI para a SIC em agosto de 2018) e respectivo retorno, Francisco Pedro Balsemão explica que foi uma aposta «estratégica». «É preciso dizer que entre 2018 e 2019 não aumentámos os custos com a grelha. Até foram ligeiramente inferiores, e isso inclui os custos com a Cristina Ferreira, o que significa que conseguimos acomodar esses custos.», afiançou.

Francisco Pedro Balsemão completa em março de 2020, quatro anos à frente dos destinos do grupo Impresa, sucedendo a Pedro Norton.

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: Arquivo Impala

 

Veja mais:
SIC anuncia «programa em que várias pessoas falam acerca de inúmeros temas»
Estas são as primeiras imagens de Alexandra Lencastre na SIC

PUB
Top