Simone de Oliveira anuncia despedida dos palcos: “Ridículos, não. Terem pena de mim, não”

Aos 83 anos, Simone de Oliveira vai dar o seu último concerto, em “abril ou maio”, no CCB. “Deixem-me sair bem. Ridículos, não. Terem pena de mim, não”, diz a consagrada cantora.

14 Mar 2021 | 21:00
-A +A

“Vamos acabar com chave de ouro”. É desta forma que Simone de Oliveira anuncia aquele que diz que será o seu último concerto. Aos 83 anos, a cantora vai despedir-se dos palcos com um espetáculo marcado para “abril ou maio, com uma orquestra grande”, dirigida pelo amigo Nuno Feist, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

A revelação é feita numa entrevista a Rui Maria Pêgo e Ana Martins, no programa “Era o Que Faltava”, da Rádio Comercial. “Não me apetece mais e… Deixem-me sair bem. Ridículos, não. Terem pena de mim, não”, justifica a também atriz, depois de assumir que continua “a ter muitos nervos” e “muito medo” sempre que sobe a um palco.

À espera de voltar a ser novamente operada, para colocar uma prótese num joelho, Simone de Oliveira suaviza a questão da despedida com o seu característico sentido de humor. “Não sei se vou ter de entrar de bengala, mas a bengala dá-me muito bom parecer”. “Se tiver de entrar de bengala, entro. Não sei… Vamos ver…”, relativiza, afirmando, em jeito de brincadeira, que, se o cenário se concretizar, aparecerá igualmente “maravilhosa e deslumbrante”.

 

Concerto de despedida de Simone de Oliveira esteve para ser em março

 

O concerto, no qual a consagrada artista vai “cantar as canções de que as pessoas gostam”, “esteve marcado para março”, mas acabou por ser adiado devido à situação pandémica.Nesta altura, está marcado para abril. Não sei se se mantém ou se não se mantém. Depende do que puder acontecer e não puder acontecer”, diz.

Com mais de 60 anos de carreira, Simone de Oliveira é um nome incontornável na história da música portuguesa, dando voz a êxitos como “Sol de Inverno” e “Desfolhada Portuguesa”, os temas que representaram Portugal no Festival Eurovisão da Canção em 1965 e 1969, respetivamente.

 

Simone de Oliveira galardoada nos Troféus Impala de Televisão 2019

 

Paralelamente, construiu um percurso em teatro e televisão, fazendo dela uma das mais versáteis e completas artistas no nosso País. Também por isso e por tudo o que representou num Portugal ainda a preto e branco, em que foi contra preconceitos e estereótipos quando, por exemplo, cantou o verso “Quem faz um filho, fá-lo por gosto”, Simone de Oliveira foi agraciada com o Prémio Carreira e Prestígio na edição de 2019 dos Troféus Impala de Televisão.

“Quero agradecer à Impala, quero relembrar que todos unidos chegaremos lá. Se continuarmos assim, o país será mais justo e melhor. Tenho trabalhado muito com a geração mais nova, espero que a geração mais nova consiga aguentar estes 62 anos que me permitiram trabalhar. Só não trabalhei com o Vasco Santana. De resto, trabalhei com todos. Uma grande salva de palmas, para todos e para os esquecidos. Não vou fazer mais 62 anos de carreira mas vou fazer mais 10 até aos 90! Muito obrigada país, muito obrigada, Portugal!”, agradeceu, depois de ter recebido o troféu pelas mãos de Jacques Rodrigues, o presidente do grupo Impala.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala

PUB
Top