Sofia Ribeiro agarra-se à fé: “Tenho uma ligação a Nossa Senhora de Fátima”

A religião faz parte da sua vida desde criança, mas Sofia Ribeiro confessa que quando passou por um cancro ainda ficou mais crente. Agora, na novela Senhora do Mar, volta a sentir o peso da fé.

17 Fev 2024 | 8:10
-A +A

A novela Senhora do Mar marca a estreia de Sofia Ribeiro nas novelas na SIC e como a grande protagonista da história. “O maior desafio para mim é ser um trabalho que eu nunca tinha feito até então. A maior parte dos personagens que eu fiz até hoje foram vilãs. Mas nunca me tinha sido dada esta oportunidade de fazer uma personagem com os princípios bons valores, do início ao fim”, começa por contar, adiantando ainda: “E deixa-me muito lisonjeada e muito feliz. Mas ao mesmo tempo também com um sentido de responsabilidade grande. Estava ansiosa e com vontade de voltar a representar. Foi a cereja no topo do bolo poder voltar com esta personagem e esta história.”

A sua personagem está também muito ligada à religião, algo com o qual a atriz se identifica bastante. “Sempre tive um lado crente desde criança, não sei muito bem explicar de onde vem, tenho uma ligação a Nossa Senhora de Fátima muito grande, acredito em Deus, não necessariamente na imagem que temos como Deus, mas existe que existe uma força superior a nós, tenho uma ligação muito forte a iemanjá, parece que se alinhou tudo, é muito nosso culturalmente a nós este lado religioso. Não sou católica praticante, mas todos os dias faço as minhas orações, à minha maneira. Não há dia em que me levante e me deite sem agradecer, portanto tenho esse lado de fé e de crença de que há alguma coisa mais forte que nos guia.” E a atriz confessa que o problema de saúde que teve, quando foi diagnosticada com cancro da mama, a aproximou mais ainda da fé. “Oro todos os dias mas de vez em quando sinto que tenho de ir a Fátima agradecer e isso também veio muito do momento que passei de saúde em que não estive tão bem. Sinto que fiquei mais próxima desse lado de fé e de esperança. A religião também nos dá fé em momentos melhores da nossa vida.”

“Foi uma adaptação”

Para dar vida a esta mulher personagem a a atriz passou por um processo de preparação. “Inspirei-me em muita coisa, pessoas à minha volta, na minha história de alguma forma, as referências da minha vida, de mulheres que passaram por violência doméstica, tenho casos à minha volta, outras pessoas com quem fiz questão de conversar e entender um pouco mais, referências que considero terem sido importantes para construir o caráter da Joana”, partilha.

Na pele de protagonista a atriz grava muitas horas e tem agora uma agenda mais complicada de gerir por causa das sobrinhas que vivem consigo. No entanto, afiança: “Foi uma adaptação. Sim, não é fácil. Mas tudo se consegue. Eu acho que com vontade, com amor e dedicação, tudo acaba por se conseguir. E todas as mulheres conseguem.” E questionada se ainda sobra tempo para namorar, Sofia Ribeiro descarta a hipótese. “Estou ótima. Costuma-se dizer que a cabeça ocupada não sente falta de nada. E eu não sinto falta de nada, é um facto. Eu sinto-me neste momento muito completa na minha vida, a todos os níveis. Familiar, profissional, não sinto falta, nem penso nisso. E, sinceramente, também não tenho tempo neste momento, portanto, não estou a ver, estou a ser-lhe caída e paraquedas de algum lado. Mas confesso que não me dava jeito.”

Texto: Neuza Silva (neuza.silva@impala.pt)
Fotos: Helena Morais, Divulgação SIC e redes sociais
PUB