Sofia Ribeiro passa consoada de Natal em hotel

Sofia Ribeiro e a família passam a noite mais mágica do ano fora de casa. A artista explica porquê e revela ainda as tradições que tem de passagem de ano, assim como os desejos que tem para 2024.

16 Dez 2023 | 11:01
-A +A

Sofia Ribeiro quebrou a tradição de fazer o Natal em casa e, à semelhança de muitos portugueses, junta a família num hotel para passar a noite da consoada. A razão é simples. Nós resolvemos que estava a dar muito trabalho, da parte do meu pai a família é muito grande, e passávamos mais tempo todos a trabalhar do que a conviver. Juntamo-nos todos num sítio específico e estamos todos juntos. É o segundo ano que o vamos fazer. É um hotel/ pousada”, conta a atriz, explicando que assim também é uma forma de conseguirem estar todos à mesa.

“Também não daria de outra forma. E, depois vai cada um para as suas casas. Levamos os presentes todos para lá, toda a gente vai de sacos, à meia-noite vem o Pai o Natal…”, ri-se. Sofia Ribeiro revela que a mãe também passa o Natal com ela, mas acontece como em todas as famílias. “Às vezes a minha mãe está, outras não. Não nos juntamos todos na totalidade, se não estiver com a minha mãe num dia, estou no outro. Vamos estando”, partilha.

Quando questionada qual o presente físico que gostaria de receber, a atriz não tem dúvidas: “Um robô para fazer sumos, aquele que separa as fibras do fruto”, brinca, esclarecendo que para ela o importante nesta época não são os presentes. “Normalmente concentramo-nos nas crianças e nos mais velhos. Os intermédios levam um beijinho e um abraço. Para mim o Natal não é os presentes ou as ofertas. É mesmo o convívio”, garante. Aliás, Sofia admite que o consumismo desta época lhe faz confusão e que não “enche” as sobrinhas de presentes. “O miminho eu percebo. Esta azafama doida… Então para as crianças não me faz sentido, respeito, mas eles nem dão valor, ainda não abriram um, já estão a abrir o outro. Não usufruem. Normalmente também tento dar coisas que eu sei, obviamente lúdicas, para elas se divertirem, mas que precisem também”, frisa.

“O ideal era pegar nas miúdas e irmos para o calor”

Ainda não sabe o que vai fazer na passagem de ano, mas Sofia Ribeiro tinha um plano caso conseguisse. “Seria sol, praia e água de coco. Mas vai ficar nos meus sonhos só, não me queixo, está tudo bem. Não devo ter tempo. Eventualmente teremos uma pausa no Natal”, diz, referindo-se às gravações da nova novela da SIC, Mar Aberto, que começaram nos Açores a semana passada. “Eu gosto de celebrar os eventos na vida, mas aquela coisa de ter de fazer obrigatoriamente alguma coisa… O ideal era pegar nas miúdas e irmos para o calor.”

A atriz conta ainda que na noite da passagem de ano faz questão de cumprir algumas tradições. “Sou supersticiosa. ‘Não deixes a gaveta aberta, os talheres cruzados, não passes debaixo do escadote’. Às tantas nem acredito necessariamente, mas tantas vezes ouvimos que… Portanto, [N.R.: de 31 para 1] tenho a notinha, o melhor que se conseguir, com uma folha de louro. Depois guardo, não vou usar essa nota, se puder junto com outro dinheiro e deixo ficar o louro para dar boas energias”, partilha, revelando que ainda tem guardada a do ano passado.

“Evito talvez o preto”

Quanto às cores que usa no reveillon, admite que já ligou mais. “Evito talvez o preto, se tiver uma roupa azul uso, se não, uso uma cor que goste. Como as passas, subo a cadeira e depois desço com o pé dinheiro”, conta. Na lista de desejos está a saúde em primeiro lugar. “Peço saúde e depois prosperidade, abundância, leveza, alegria, sabedoria, paz de espírito, amor. Têm sortido os anos todos”, diz, brincando quando lhe perguntamos se gostava de ter um novo amor em 2024. “Não tenho tempo para o amor agora. Não estou a pensar nisso. Estou bem, neste momento não sinto falta de nada. Se aparecer aparece, mas só se vier de helicóptero, porque não estou com tempo.”

Texto: Ana Lúcia Sousa (ana.lucia.sousa@worldimpalanet.com)
Fotos: D.R.

PUB